quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Enredo bom, desenrolar razoável - Um Herói Para Ela


Aqui no blog sempre tive a premissa de ser bem sincera com vocês sobre o que eu leio e assisto. Confesso que falo bem de muitas obras, mas não por causa de parcerias ou algo assim, e sim porque realmente gosto. Sou fácil de agradar nesse quesito. Mas quando não fico muito fã, falo o que acho. Fico muito triste ao pesquisar resenhas em outros blogs, ver muitos comentários positivos e descobrir que muito disso é fruto de parcerias, não de opiniões reais. Foi o que aconteceu com o livro Um Herói Para Ela, da brasileira Lu Piras.


A história é interessante e teria tudo para ser um livro muito bom, mas achei razoável e com muitos erros de continuidade. A protagonista, Bianca Villaverde, nos primeiros capítulos parece ser uma pessoa, e depois outra, com uma personalidade basicamente diferente, muito mais insegura e pessimista. Os personagens dizem algo e na linha seguinte é outra completamente diferente e fora do contexto. Fora que mesmo falando que só fez curso de inglês em escola, algo que todo mundo sabe que não forma ninguém em uma segunda língua, Bianca se comunica fluentemente com americanos, além de outros imigrantes como ela, como russos e italianos. E mesmo sem saber inglês é aceita em um curso muito prestigiado em Nova York.

E há com ela o Complexo Bella Swan: Quando a protagonista é só mais ou menos bonitinha, desajeitada, sem grandes atrativos, mas todos os homens do planeta a querem, mesmo que eles possam ter a Gisele Bündchen. Paul e Salvatore, dois lindos, maravilhosos, gostosos e interessantes a veem e se apaixonam perdidamente, mal tendo falado com ela duas frases.

Lu Piras
Em Um Herói Para Ela, Bianca Villaverde é uma jovem advogada do Rio de Janeiro que nunca quis seguir essa carreira. Seu sonho mesmo era ser roteirista de cinema. De saco cheio do emprego e infeliz na vida amorosa, tanto que troca de namorado mais do que de roupa, sua mãe fica preocupada e a inscreve para concorrer a uma bolsa de estudos de dois meses na New York Film Academy. Sendo aprovada, ela segue para a Big Apple viver seu sonho.

Lá vai morar no bairro do Bronx com Mônica, uma brasileira que tenta ser atriz da Broadway, e com Natalia, uma russa muito louca de cabelo rosa, a melhor personagem do livro. Ao começar o curso, conhece Paul, um filho de um produtor famoso de Hollywood que faz a Bianca a proposta de namorar com ele e ter um emprego na produtora do pai. Mas ela se apaixona mesmo por Salvatore, o garçom italiano de um restaurante perto da sua casa. Só que Salvatore não é nada do que parece ser e esconde segredos sombrios e que podem colocar a vida de Bianca em perigo.

O enredo é super interessante, me pegou assim que li a contracapa na livraria. Ainda mais porque passa em NY e a protagonista vai estudar na NYFA, a mesma universidade que a minha Alice de I Love New York (Veja mais sobre isso aqui). O final e o desenrolar são bem sem clichês e algo que não se espera de um livro chick lit, só que o livro não me pegou, não me encantou. Nem o Salvatore que é lindo de doer fez eu me apaixonar por ele. Não achei os personagens muito bem construídos e nem o segmento da obra.

Mas algo que gostei bastante é a identidade visual de Um Herói Para Ela. A capa é bonitinha, toda água com açúcar, e por dentro há muitos detalhes no início de cada capítulo. Dão todo um charme a mais para o livro.

                  

Recomendo só um pouco.

Teca Machado

Um comentário:

  1. Esse livro estava na minha listinha de próximas leituras. É uma pena que ele não é tão bem escrito como eu tinha imaginado. Acho que vou adiar um pouco mais a leitura. :/

    Beijo,
    http://www.pitadadecultura.com/

    ResponderExcluir