quarta-feira, 8 de outubro de 2014

O Candidato Honesto – Leandro Hassum homenageia Jim Carrey


A comédia é um ótimo meio para tratar de assuntos sérios. De maneira muito mais leve e de fácil “digestão”, Leandro Hassum nos fala sobre política no seu novo longa O Candidato Honesto, mais uma parceria com o diretor Roberto Santucci, de Até Que a Sorte nos Separe. Muito engraçado e livremente inspirado em O Mentiroso, do Jim Carrey (Um dos meus filmes preferidos, haha), foi lançado dois dias antes do primeiro turno das eleições presidenciais, o que foi extremamente bem pensado.


Em O Candidato Honesto, Hassum vive João, um deputado e candidato que acabou de passar para o 2º turno das eleições para presidente do Brasil. Apesar do que a propaganda política dele mostra, João é um safado, sem vergonha, corrupto e mentiroso. Sua esposa (Flávia Garrafa), uma perua com a gengiva gigante, se mostra perfeitamente feliz em ser bancada pelo dinheiro público, assim como a sua amante (Ellen Roche). 

O candidato e a sua esposa 
Na reta final das eleições, no início do segundo turno, João recebe a notícia que a sua avó está morrendo e vai até ela. Antes de partir, ela se diz desgostosa com a vida que o neto anda levando e o faz prometer que será honesto dali em diante. Mas a promessa é levada a sério por “forças cósmicas”, que o impedem de mentir. A partir disso, João vai se enrolando cada vez mais com a verdade nua e crua: fala que a mulher é pelancuda e cafona, assume para a amante que a deixaria depois de eleito, afirma que está participando do esquema da mesadinha (Uma espécie de mensalão), diz tudo o que não devia para jornalistas e até solta pum num programa de TV, situações que levam a plateia à risada em todo o momento. Algumas caras e expressões que Hassum faz lembram as de Jim Carrey.

E a verdade vai saindo...

Melhor diálogo do filme entre João e o seu assessor:

João: Acho que estou tendo uma crise de consciência.
Assessor: Não, político não tem isso.
João: O que? Crise?
Assessor: Não, consciência.

Hassum está ótimo, engraçado como nunca, e tem no elenco outros atores que mesmo aparecendo pouco são ótimos, principalmente Victor Leal (Do grupo Os Melhores do Mundo), que é o seu assessor de campanha, e Flávia Garrafa, como esposa. Luiza Valdetaro tem um papel importante, como jornalista de política, uma das únicas no mundo que acreditam em João. Estranhei ver ela morena e de olhos castanhos. Alguns integrantes da Porta dos Fundos aparecem e são ótimos.

Hassum e Luiza Valdetaro

Um problema para mim foi o som do filme. Tinha horas que não dava entender o que era falado. Não sei se foi o cinema que eu assisti (No interior de MT, meio mais ou menos) ou se era da produção mesmo.

Mesmo sendo engraçado como nunca e usando exageros característicos das suas comédias pastelões, Hassum tem seus momentos sérios e faz o público pensar bastante em certas questões, principalmente da metade do longa para frente. A questão principal é: Ainda tem jeito? É preciso mesmo de forças cósmicas para que os políticos no Brasil fiquem honestos?

Como não confiar num rostinho tão simpático? Haha

Independente de você ser direita, esquerda, centro, neutro, simpatizante de todos os lados, a lição que fica é boa: Valorize seu voto, pesquise seu candidato, não se venda por pouco, ajude a limpar a sujeira e a corrupção do país.

Recomendo.

Teca Machado


Nenhum comentário:

Postar um comentário