sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Realmente extraordinário: Extraordinário, de R. J. Palacio


"Vamos criar uma nova regra de vida: Sempre tentar ser um pouco mais gentil do que o necessário." J. M. Barrie, em O Pequeno Pássaro Branco.

Existem três tipos de livros: Aquele que você lê e coloca na instante; aquele que você lê e indica para os amigos; e aquele que você lê e muda a sua vida. Extraordinário, de R. J. Palacio, se encaixa nessa última descrição. O título lhe cai perfeitamente: É extraordinário. Um livro que todo mundo deveria ler.


Num mundo que cultiva a beleza mais do que a inteligência e a gentileza, mais do que nunca o bullying é praticado, principalmente nas escolas. E é nesse ambiente, como “um cordeiro indo para o abate”, que August Pullman, um garoto de 10 anos com um sério problema genético que lhe deixou com a face deformada, está vivendo pela primeira vez.

Desde pequeno, devido a cirurgias, August teve aulas particulares em casa com a mãe. Mas agora, com o avanço dos estudos e o fim das operações, seus pais decidem que é hora de enfrentar o mundo pela primeira vez. Matriculado no 5ª ano numa pequena escola particular em Nova York, o garoto começa a sentir de verdade a hostilidade (E crueldade) de outras crianças no ambiente do colégio. Mesmo com todas as dificuldades, August tem uma missão: Mostrar para todo mundo que, apesar da aparência incomum, ele é um menino completamente comum e divertido.

Dividido em partes e narrado pela perspectiva do próprio August, de familiares e de amigos, Extraordinário é comovente sem ser piegas, dramático demais ou cheio de lições de moral. E há vários momentos descontraídos, com August sendo o que ele é: um garoto de 10 anos que gosta de videogame, ri do namorado da irmã mais velha e se diverte com o Halloween. A autora soube dar a voz aos seus personagens como eles realmente seriam. No momento August, a linguagem é mais simples. No momento sua irmã de 15 anos, é mais adolescente.

Diagramação toda bonitinha e sempre no início de uma parte tem uma citação

Contracapa


O tema principal de Extraordinário é gentileza e o que podemos aprender com ela. Frases como “Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil” e a que está em destaque no início desse texto, mescladas ao modo de enxergar e levar a vida de August, mostram como com gestos simples e que não custam nada a vida pode ser melhor. A minha, a sua, a de um desconhecido.

Os personagens são incríveis. August é um ótimo protagonista. Resignado com a sua condição e sem grandes mimimis, sabe que na vida não há só flores. Os seus pais e a sua irmã são maravilhosos e amáveis. Os amigos também uns queridos, até mesmo Daisy, a cadelinha da família Pullman. Meu desejo é pegar todos e colocar no meu bolso para ter para mim.

Queria poder dar um abraço na R. J. Palacio e agradecer por essa obra linda que me emocionou profundamente.

E o engraçado é que eu já tinha o livro há mais de seis meses, mas ainda não tinha lido. Sempre tinha algo mais interessante entre os que estavam na fila, sempre outros pularam na frente. Estou profundamente arrependida por não ter me entregado antes a essa leitura extraordinária.

PLUS: Acabei de descobrir que Extraordinário vai virar filme e o diretor já foi escolhido, John Krokidas. Agora é só esperar!

Te interessou? Então compre aqui na Livraria Janina.

Recomendo demais.

Teca Machado

Um comentário:

  1. Amei ler este livro,mto emocionante . Acho que tdos deveriam ler!😘

    ResponderExcluir