quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Waze é vida! – Projeto Drama Queen #47


Quando você passa a vida inteira morando na mesma cidade, acaba conhecendo a maior parte dos cantinhos e bibocas, aprende a se situar, a achar o caminho de casa mesmo que o bairro seja desconhecido. Você sabe pelo menos qual é a direção certa. Mas quando após 27 anos você se vê numa cidade nova, todos os sentidos de direção que você tinha se foram, puft! Esse é o meu caso atual, que há dois meses saí de Cuiabá e vim para Brasília.


Graças a Deus pelo Waze! Sem essa coisa linda eu me perderia muito mais do que o que eu já me perco normalmente. E olha que Brasília é a cidade mais bem sinalizada do universo. A cada dois metros tem uma placa te indicando os pontos da região. Mas nem sempre viver de placas funciona, principalmente quando a bateria do seu celular (E consequentemente o Waze) acaba no meio de um lugar que você não tem a mínima ideia de como voltar para casa.

Me diz, como mandam o homem para a Lua, enviam robozinhos para Marte e criam a bomba atômica, mas ainda não fizeram uma bateria do iPhone que dure pelo menos 24 horas? E olha que eu estou pedindo pouco, um diazinho só.

Então, ontem lá estava eu dirigindo alegremente por Brasília. Deixei o marido no aeroporto, fui fazer vistoria do carro para o seguro, resolvi encomendas com o marceneiro e finalmente peguei o caminho de volta para casa que fica a uns 20 quilômetros de onde eu estava. Como era um lugar que não tenho muita segurança ainda, liguei o Waze. Ele me pediu para virar em determinado lugar, mas eu perdi a entrada. 

Ops! Não tem problema, recalcular a rota está aí para isso mesmo. 

Fonte: BuzzFeed - Post 15 coisas que os apps diriam se fossem sinceros

Só que a rota que ele recalculou é uma por onde eu nunca andei. Ok, ok, eu estava com o Waze ligado, então vamos nessa sem medo de ser feliz. Quando cheguei num lugar no meio do nada, ainda a 15 quilômetros de onde moro, olhei a minha bateria: 3%. Com 3% eu não chego nem na esquina. Bateu aquele desesperozinho, tentei olhar o mapa do caminho para ver se eu decorava alguma coisa e logo em seguida o celular morreu. O CELULAR MORREU!

Ai, Jesus! E agora? As placas! É isso, as placas em Brasília sempre salvam.

Só que o lugar que eu estava não tinha placa nenhuma para a direção que eu precisava ir. Comecei a andar a esmo. Via de longe, muito longe, a região de prédios onde eu moro e tentava ir para lá, mas aqui é uma infinidade de rodovias, viadutos, retornos, contornos e blá blá blá.

Só sei que depois de mais de meia hora rodando, me embrenhando em cidades satélites e rodopiando por buracos em Brasília, achei a placa que eu mais precisava na vida e, enfim, o caminho para casa. Acho que eu nunca fiquei tão feliz de encontrar uma rua!

Quase me senti no desenho Caverna do Dragão (Quem aí tem mais de 20 anos e lembra desse desenho levanta a mão!), quando os personagens tentam desesperadamente encontrar o caminho de casa,  mas sempre dá um pipoco e tudo desanda.

Nessa experiência aprendi algumas lições:

1- Waze é vida.
2- Sempre ande com um carregador de celular no carro.
3- Brasília não é tão fácil quanto parece.
4- Placas desaparecem quando você mais precisa delas.
5- Não confie no seu próprio senso de direção.
6- Nunca desobedeça o Waze.

*** 

O Projeto Drama Queen é uma parceria bem humorada entre os blogs Casos, Acasos e Livros e Pequena Jornalista. Todas as quintas-feiras falamos sobre dramas da vida de modo leve, descontraído e às vezes com bastante exagero. Quer participar? Mande um texto bem dramático para projetodramaqueen@gmail.com e curta a nossa Fan Page.

Teca Machado

21 comentários:

  1. hahaha, pra quem dirige waze é msm uma salvação!
    eu adoro esses textos divertidos do drama queen!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gosta, Lívia!
      A gente se diverte escrevendo.
      :D

      Beijoooos

      Excluir
  2. kkkkkk meu Deus, acho que vou precisar desse app para dirigir, se bem que eu já morro de medo de dirigir, pra vc ver o nível de dramaticidade e medo kkkk.

    Beijos

    Poesia em Transe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei quem eu seria sem o Waze, hahaha.
      Ele é vida!
      :P
      Não fique com medo. Você passa uns apertos, mas é bom.

      Beijooos

      Excluir
  3. kkkkkkkkkkkkk que medo sou muito medrosa hehehee

    Bjuuuu
    http://www.blogjumedeiros.com/

    ResponderExcluir
  4. Andar sozinho em uma cidade nova é sempre problemático. O celular ajuda bastante, só não podemos deixar de carregá-lo. rs

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de setembro. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, agora aprendi a lição, hahaha.

      Beijoooos

      Excluir
  5. Oiii
    SHAUHSUAHSUAHS menina! Eu tenho um grande problema de direção. Juro! Eu não sei a diferença de direita pra esquerda. Principalmente quando estou em zona desconhecida SHUAHSUA.
    Como não dirijo fico dependendo de onibus, e quando eu pego um que não conheço fico olhando e acompanhando no maps.
    Sou desesperada.

    Adooorei o texto e espero que não se perca mais!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha.
      Tadinha de você, Ana!
      E o medo de se perder, né? Sou dessas também.
      :P

      Beijooos

      Excluir
  6. kkkkkkkkkkkkkkk Meu Deus! Que situação! o/ (estou levantando a mão para Caverna do Dragão) Eu também sou péssima de direção xD

    http://www.refugiorustico.com.br/2015/09/hq-homem-aranha.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha.
      Viva as velhas que assistiam Caverna do Dragão!
      :P

      Beijoooos

      Excluir
  7. Oi! Tudo bem?

    Espera aí, mas... ahuuahahuhuahauhauhuahauhauhauhauhauhauhauhauhauhauahuahu. Gente, quanta tragédia pra um dia só! Celular que descarrega quando mais precisamos é o fim. Santo Deus.

    Não conhecia o aplicativo, mas pode ter certeza que a postagem já foi para os meus favoritos para nunca mais esquecer dele. Sou péssima para decorar lugares e geografia é de longe o meu forte.

    Um beijo,
    Doce Sabor dos Livros docesabordoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jeniiiiiii, Waze é vida para quem é perdido naturalmente, tipo eu, hahaha.
      Tipo nós, então.
      :P
      Foi muito tragédia, menina.
      Quase morri, hahaha.

      Beijoooos

      Excluir
  8. Hahahahahaha! Essa história é ótima!
    Eu sou totalmente perdida e confesso. Porque consigo me perder em qualquer lugar mesmo. O que me salva é o GPS normalmente ou as pessoas caridosas na rua que me indicam o caminho... xD

    Mas uma cidade totalmente nova é fogo. Ainda bem que ninguém entrou em pânico e o final foi feliz. Depois de alguns acasos da vida já tenho um carregador para o celular que não tiro da bolsa e outro que não tiro de casa. Hahahaha

    Bjs
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Foi trágico.
      Eu super ando com carregador na bolsa agora, hahaha.

      Beijooos

      Excluir
  9. Caverna do Dragão!! o/
    Poxa.. eu sou a pessoa mais sem senso de direção do mundo.. nem em lugares que eu já conheço eu tenho muita noção... rs
    Mas realmente, esses gps's da vida ajudam bem. ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mone, eu super sou dessas perdidas também, hahaha.
      Viva os GPSs, viva o Waze!
      :D

      Beijoooos

      Excluir
  10. hahahhahahahah... Waze é vida mesmo... nasci e fui criada a maior parte da minha vida em Brasília, mas eu e meus amigos ainda precisamos da ajuda do Waze as vezes, principalmente no Plano kkkkkkkkk

    To adorando esse projeto, capaz de vc me ver comentando em post antigos kkkkk

    Faroeste Manolo
    Página Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thaís!
      Todo mundo fala que Brasília é facinha. É NADA!
      Hahahaha.
      Que bom que está gostando. Ficamos felizes.
      Tem um moooonte de textos antigos, fica à vontade.

      Beijooos

      Excluir
  11. hahahhahahahah... Waze é vida mesmo... nasci e fui criada a maior parte da minha vida em Brasília, mas eu e meus amigos ainda precisamos da ajuda do Waze as vezes, principalmente no Plano kkkkkkkkk

    To adorando esse projeto, capaz de vc me ver comentando em post antigos kkkkk

    Faroeste Manolo
    Página Facebook

    ResponderExcluir