sábado, 12 de setembro de 2015

Ricki and The Flash – Meryl Streep nos anos 1980


Meryl Streep já tinha mostrado seus ótimos talentos musicais num dos meus filmes PREFERIDOS DA VIDA Mamma Mia! (Comentei aqui). Depois cantou, mas não encantou (Não por culpa dela, óbvio), no bem ruinzinho Caminhos da Floresta (Aqui). Agora a sensacional atriz volta a mostrar seus dotes em Ricki and The Flash – De Volta Para Casa, do diretor Jonathan Demme, de Silêncio dos Inocentes, e roteiro de Diablo Cody, aquela de Juno.


A produção, que está no cinema, é muito boa. Mas, pelo trailer e por ser roteiro da ácida e inteligente Diablo Cody, eu esperava um pouquinho mais. O estardalhaço que a roteirista fez com Juno se perdeu ao longo do tempo e mesmo já tendo vários outros filmes no currículo nenhum fez tanto sucesso quanto o primeiro, que até levou Oscar. É uma comédia dramática. Não faz rir, mas às vezes faz ter um sorrisinho com algumas tiradas mordazes.

Calma, não estou tirando o mérito de Ricki and The Flash, mas acredito que se não fosse pela maravilhosérrima da Meryl Streep ele cairia no lugar comum, seria pouco falado e teria perdido muito do seu brilho. Porque são os atores que dão vida a esse filme, principalmente a protagonista e Mamie Gummer, filha de Meryl na vida real e que faz papel de sua filha na obra (Reparem como as duas são idênticas, especialmente no formato do nariz).

Julie e Ricki, Mamie e Meryl, filha e mãe
Mamie Gummer  - Segundo meu marido ela é a cara do Josh Hutcherson (Peeta)

Ricki and The Flash gira em torno dos problemas familiares de Ricki, uma mulher que anos atrás, na infância dos filhos, abandonou a família para correr atrás do seu sonho de ser uma rock star. Ela saiu do meio oeste dos EUA para a Califórnia, mas não alcançou o sucesso que esperava. Sua banda, The Flash, é apenas conhecida no bar onde toca quase todas as noites. Durante o dia, Ricki precisa complementar a renda como caixa de um supermercado.

Quando seu ex-marido todo certinho e workaholic Pete (Kevin Kline) liga e a pede para voltar para casa para ajudar a filha Julie (Mamie Gummer), Ricki deixa tudo e vai correndo. Julie está depressiva e tentou suicídio porque o seu marido a traiu e pediu divórcio. Por mais que a relação entre as duas tenha sido ou inexistente ou turbulenta ao longo dos anos, “às vezes tudo o que uma garota precisa é da sua mãe”, e somente a roqueira, com a sua personalidade forte, louca, instável e divertida pode ajudar a resolver os problemas de Julie e dos outros filhos, um gay que não aceita a mãe ou sua própria sexualidade (Nick Westrate) e outro que até a aceita, mas tem uma noiva que faz cara feia para tudo (Sebastian lindão Stan).

Ricki no palco com Greg


A maneira como o roteiro resolveu todos ou quase todos os problemas foi muito simplista. A mágoa de todos por Ricki era muito profunda. Mas, apesar de logo de cara você achar que a roqueira é uma espécie de vilã por ter abandonado tudo para ser cantora, a análise da personagem é mais profunda. Ela também tem mágoas, ela também queria ser feliz e correr atrás dos seus sonhos. Por que uma mulher não pode ser mãe, além de outra coisa?

É perceptível a mudança da Ricki da “vida real” e a dos palcos. Interagindo com outras pessoas ela parece ter a idade emocional de uma criança, que o diga seu ex, seus filhos e Greg (Rick Springfield), seu braço direito da banda e namorado. Mas, quando canta, quando está no holofote tocando guitarra, cantando com sua sexy voz rouca e seu figurino espalhafatoso sucessos dos anos 1980 e atuais, ela é uma diva, é uma estrela, totalmente segura de si.

Audra McDonald e Kevin Kline



Meryl Streep, para variar, dispensa comentários. Gente, essa mulher já foi bruxa, Margareth Thatcher, cozinheira, dona de hotel na Grécia, editora maquiavélica de revista de moda, terapeuta e muito mais. Um camaleão. Mamie Gummer teve a quem puxar. No papel da descompensada Julie, ela convence. E convence muito. A química entre as duas mulheres é ótima. Audra McDonald interpreta Maureen, a nova esposa de Pete e quem criou os filhos de Ricki. Ela aparece pouco, mas quando surge é um furacão. Os outros personagens não têm tanto destaque ou desenvolvimento, mas todos fazem um bom trabalho.

Os outros filhos de Ricki, Josh e Adam

Uma foto de Sebatian Stan na premiére só para deixar o post mais bonito, haha

Destaque para a excelente trilha sonora de Ricki and The Flash. Meryl Streep e banda cantou tudo, o que dá um brilho ainda maior para a produção. Sucessos dos anos 1980 e atuais compõem a trilha de músicas que faz o espectador ter vontade de dançar. Além disso, o figurino de Ricki é muito, mas muito anos 1980. O cabelo com tranças, as tatuagens no braço, as pulseiras e colares, as botas e calças de couro, blusas de renda, tudo isso remete aquela louca década que eu amo de paixão.

Recomendo.

Teca Machado

16 comentários :

  1. eu tinha visto o trailer, adoro a atriz ela é incrivel!

    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é mesmo sensacional!
      Com a Meryl não tem erro.
      :)

      Beijooos

      Excluir
  2. Ah, essa mulher é doidinha né ahahahaha, mas adoro os filmes que faz.São engraçados e super legais :)


    Beeeeeijão <3
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim!
      Ela é muito doida, isso que gosto da atriz.
      :)

      Beijooos

      Excluir
  3. Olá Teca! Tudo bem?
    adoro os filmes que tem participação da Meryl me identifico muito com ela rsrsr

    Beijos :)
    http://www.febredelivro.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer filme que tem ela fica bom, né?
      :)

      Beijooos

      Excluir
  4. Oi, Teca, tudo bem?

    Antes de mais nada, gostaria de dizer que seu marido tem razão! hahahahahahahahahah
    Ela é o Josh com o rosto AINDA MAIS quadrado! Ela conseguiu essa proeza!
    Parabéns, Teca. Ótima crítica. Meryl Streep é uma diva, né? Eu não vi Caminhos da Floresta! Jura que é ruinzinho?

    Eu assisti ao trailer há algumas semanas, mas infelizmente o filme não me despertou tanto interesse. É um filme que eu veria se passasse na TV a cabo, mas que não pagaria para ver no cinema, sabe?

    Beijoca :*

    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tamires, depois que o meu marido falou isso, não consegui mais "desver" o Josh nela, hahaha.
      Caminhos da Floresta é muuuito ruinzinho. Nem vale o tempo assistido.
      :(
      Ricki and The Flash é legal. Talvez não tanto para cinema, mas vale a pena assistir, juro.

      Beijoooos

      Excluir
  5. Oii! Tudo bem?
    MEU DEUS eu nunca tinha reparado. O Josh parece mesmo com ela HAHAHAHAHAHAHA'

    Então, adoro filmes com a Meryl Streep. \o/

    Beijos
    mundoemcartas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a fuça dela, hahahahaha.
      Como não gostar dos filmes com ela, né?
      :)

      Beijooos

      Excluir
  6. Oi, Teca!

    Eu estava super empolgada para assistir esse filme, principalmente porque acabo gostando de todos os filmes que a diva da Meryl Streep participa. Mas vou tentar diminuir as expectativas agora que li sua opinião.

    E devo confessar que não considero a Mamie Gummer parecida com o Josh Hutcherson... Talvez os olhos? Hahahaha

    Bjs

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, mas ele é muito bom!
      Eu só esperava mais, mas é bem legal.
      :D
      Acho que o queixo deles é parecido, haha.

      Beijooos

      Excluir
  7. Se tem a Meryl Streep, é certeza que eu assisto! kkkkkkk
    Beijos!
    Gatita&Cia.
    SUA ESTANTE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou da mesma opinião que você, hehe.

      Beijooos

      Excluir
  8. Meryl ♥
    Tô querendo ver esse filme faz tempo.. desde que vi sobre o lançamento.
    Achei a história bem interessante. ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também estava desde que vi o trailer.
      Meryl cantando sucessos dos anos 1980?
      JÁ QUERO!

      Beijooos

      Excluir