segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Os livros mais criativos do mundo


Um livro precisa ser criativo na história para chamar a atenção do leitor. Mas há também aquelas obras que são diferentes pelo formato e pelo objetivo pelo qual foram criadas. 

O site Livros e Pessoas fez um apanhado bem legal dos livros mais criativos já feitos no mundo.

O Livro Circular em Miniatura - 1480


Acredita-se que esse livrinho redondo foi feito lá por 1480. Era um livro de oração devocional cristã popular na Idade Média, escrito em latim e francês.

Apesar de ter apenas 9 centímetros de diâmetro, ele é composto por 266 páginas e tem 3 centímetros de espessura. O fecho é formado por monogramas em forma de letras do alfabeto gótico. O criador do “Codex Rotundus” foi um pintor anônimo de Bruges, na Bélgica.


O Livro de Cinto - 1589


O livro de cinto era uma obra pequena e portátil que a pessoa podia colocar no seu cinto. Havia um nó em uma parte da capa de couro exterior, que ficava seguro atrás do cinto.

Os Livros de Cintos eram comuns na Alemanha e nos Países Baixos entre 1400 e 1550.


O Livro Duplo - Século 16


Também conhecido como “dos-à-dos”, esse tipo de livro foi produzidos no século 16 e 17. Erik Kwakkel os apelidou de “irmãos siameses”.

É basicamente os “vira-viras” que temos hoje.


O Livro que pode ser lido de seis maneiras - Século 16


Uma variação do “vira-vira”, mas com mais opções. São seis livros num só e cada um tem o seu fecho individual.

Impresso na Alemanha, contém textos devocionais religiosos, incluindo uma obra de Martinho Lutero. Atualmente essa obra faz parte da coleção da Biblioteca Rogge em Strängnäs, na Suécia.


O Livro infantil em uma tábua - Século 17


Esse é um exemplar único de um tipo raro. Era um livro infantil chamado de “hornbook” (livro chifre). Ele geralmente continha o alfabeto e alguns textos curtos fáceis para ajudar no aprendizado.

O nome estranho, livro chifre, é porque os livros eram impressos em uma folha de papel e depois cobertos por um fino pedaço de chifre. Desse jeito, eles ficavam “a prova de crianças” e podiam cair no chão sem estragar.


O Livro de pressão a ar - 1949


Este é o primeiro exemplo do que surgiria após fundirmos o livro impresso com a tecnologia. A ‘Enciclopédia Mecânica’ pode ser considerada a antecessora do ebook.

Patenteado em 1949 por Ángela Ruiz Robles, este é um livro mecânico, elétrico e movido por pressão do ar. Operado com ar pressurizado, permite o leitor adicionar diferentes carretéis contendo o conteúdo da obra pré-carregado. Ele também tinha uma função de zoom, para que o leitor pudesse ampliar algum texto específico.

O único exemplar está exposto no Museu Nacional de Ciência e Tecnologia, em La Coruña, na Espanha.


O Livro impresso com Bluetooth - 2010


O “Blink” ganhou este nome graças a junção das palavras “book + link”.

O segredo do Blink, criado por Manolis Kelaidis do Royal College of Art de Londres, é que algumas partes do texto são impressas com tinta condutora, formando links ou botões nas páginas. Quando você toca em uma dessas palavras o livro vai enviar um comando para um computador próximo através de um módulo Bluetooth escondido na capa traseira.


O Livro que pode ser fumado - 2012


O Rapper Snoop Dogg lançou um livro com as letras de suas músicas, intitulado Rolling Words. As folhas do exemplar são de papel seda, o ideal para a confecção de baseados.

O livro tem o formato de uma caixa de fósforos, e como tal, o leitor pode usar a lateral para acender seus cigarros.

A tinta utilizada não é tóxica e não causa riscos à saúde, já as letras impressas não podemos precisar.


Um Livro que conta história usando silhuetas - 2014


O ‘Motion Silhouette’ é um incrível livro infantil de imagens criado pelos artistas japoneses Tathuhiko Nijima e Megumi Kajiwara.

O livro foi projetado para mostrar como usar o ambiente para mudar a percepção da obra, e fazer parte da história.

Entre as páginas existem minúsculos elementos pop-up. Quando o leitor vira a página, os pop-ups criam sombras fantasmagóricas que se movem livremente pela página.


O Livro Sensorial - 2014


Este livro explora novas formas de experiência de leitura. Intitulado The Girl Who Was Plugged In, ele foi criado por Felix Heibeck, Alexis Hope, e Julie Legault.

É composto de duas partes: o livro impresso com um conjunto de 150 LEDs programáveis encaixados na capa, e um colete com sistemas de aquecimento, vibração e compressão.

O livro, escrito por James Tiptree, é capaz de desencadear uma ampla gama de sensações. As emoções experimentadas pela protagonista são passadas para o colete, podendo haver uma mudança na taxa de pulsação (pressão através de sacos de ar infláveis), ou variações localizadas de temperatura.


O Livro que purifica água - 2014


Criado pela organização sem fins lucrativos WATERisLIFE, o chamado ‘Livro Potável’ não pode ser exatamente bebido , mas ajuda as pessoas a beber água pura. Ele está impresso em um papel de filtro capaz de matar bactérias mortais transmitidas pela água. Cada página é revestida com nanopartículas de prata, e é graças a elas que doenças como cólera e a febre tifoide são eliminadas instantaneamente.

Um único livro é capaz de fornecer água limpa para uma pessoa por até 4 anos. O que o torna uma leitura perfeita durante um apocalipse zumbi!


O Livro de capa mutável - 2014


Quando você está segurando este livro e vira as suas páginas, sua capa “aquece” com o calor do seu corpo, lentamente revelando o belo design.

Uma tinta térmica especial foi usada para produzir este efeito impressionante, e cada camada foi desenhada por um artista diferente, com ilustrações que vão sendo reveladas no decorrer da leitura.


O Livro que gera uma árvore - 2015


O livro é parte de uma campanha ecológica executada na Argentina por uma editora infantil e foi projetado para ensinar as crianças de onde os livros surgem.

Os textos e ilustrações foram impressos com uma tinta ecológica em um papel feito sem produtos químicos. Sementes de jacarandá são embutidas em suas páginas. Quando você planta o livro na terra e o rega regularmente, ele voltará a ser uma árvore.



É muita criatividade espalhada pelo mundo, né?

Teca Machado

10 comentários:

  1. Tirando o livro que pode ser fumado, eu quero todos os outros. Gente, cada ideia mais criativa do que a outra.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de novembro. Você pode ganhar um livro incrível!

    ResponderExcluir
  2. genteeeeee, como assim? eu não sabia de nenhuma desses, kk, mas pra mim o mais interessante foi esse que purifica a água! incrível!
    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Um livro mais genial que o outro! Gostei mais do livro purificador de água e o livro que vira árvore!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Teca, adorei o post, super bacana!!! Visitei a loja e fiquei maravilhada com as opções! Eu achei todos incríveis! Fica difícil escolher um porque tem a questão do design também!
    Beijo,
    Vandira

    ResponderExcluir
  5. Oiii Teca!!
    Adorei essas opções de livros. Eu não conhecia nenhum deles!
    Adorei o de capa mutável, acho que poderia produzir mais edições assim!

    Beeijo
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Teca! Não consigo dizer qual deles me impressionou mais. Se foi a criatividade dos nossos antepassados ou a criatividade das civilizações atuais. Assim que li "O livro que pode ser fumado", já anexei ao Snoop Dogg. Se tem um negócio que ele entende, é de mato!!! kkkk'
    A criação do livro que vira árvore e do que purifica a água são certamente os melhores inventos da história, e dará bons contos ao pessoal das gerações futuras. Fico pensando se, algum dia, serei capaz de criar algo inovador ou que mude o trágico destino que a humanidade traça para nós mesmos.

    beijos,
    www.nerd-absoluta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Hey Teca!

    Incrível na capacidade artesã que as pessoas possuíam alguns séculos atrás, não é mesmo?! Imagine criar um livro tão pequeno com apenas 9 centímetros de diâmetro. É quase como um relógio.
    Acredito que deveria ser um símbolo de status na época possuir um livro já que o conhecimento era tão elitizado na época.

    Bom, mas pelo menos temos o livro que filtra água e o que planta árvores. Já estamos nos preparando para futuros apocalipses... Hahahaha

    Mas o livro que pode ser fumado é péssimo. Será que as pessoas compram mesmo isso?! Hahahaha

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Que post incrível! É tão maravilhoso ver como os livros evoluíram com o tempo, o que eu achei mas bonito foi esse livrinho circular! Beijos :*

    http://estantedalana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adorei!
    Especialmente o livro de silhuetas e o livro sensorial! Quero...kkkk...

    Abraços,
    Ronize Aline

    ResponderExcluir
  10. Quero. Todos. Obrigada. De nada.
    Gente, queria ser criativa assim viu... muito bacana mesmo!
    Adorei o post! ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir