quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Para aqueles que aquecem o meu coração


Ontem foi aniversário de uma amiga, a Bel (Parabéns pelos 25, Belzoca!), e teve um jantar na casa dela. Eu tenho vários grupos de amigos, mas o grupo do qual a aniversariante faz parte é um dos mais antigos e mais amados. Somos oito mulheres que desde o segundo ano do ensino médio não se desgrudam. Claro, já tivemos alguns barracos e tudo o mais, normal. Mas acredito que temos uma amizade muito forte. Olhando para elas ontem, tive aquele sentimento de carinho tão grande que aqueceu o meu coração. Tive a certeza que se alguma delas precisar, eu poderia dar o meu braço. 

Pensando sobre isso, eu percebi o quanto eu sou abençoada e feliz. Não tenho só esse grupo, tenho um da faculdade também, tenho outro que nasceu de lugar nenhum específico, nasceu apenas das nossas compatibilidades, da pós graduação e outro de amigas que eu conheço desde que eu nasci.  Fora os amigos “avulsos”, vamos dizer assim. E quando eu digo amigos, não são apenas conhecidos. São amigos mesmo, de coração. Se eu for contar os conhecidos e os amigos mais ou menos, tenho mais ainda (Digamos que eu sou um ser muito sociável que faz amiguinhos em todos os lugares, haha).

Trabalho, o que nasceu de compatibilidade, as do ensino médio e as desde pequena

A maior parte das minhas lembranças mais felizes e mais antigas tem amigos no meio. Quando lembro da minha infância, é como se a minha personalidade se misturasse a de duas outras pessoas: a Lalah Moraes e a Nath Gripp. Desde que eu me lembro por gente, essas duas estiveram ao meu lado. Costumo dizer que nós não somos amigas desde a barriga das nossas mães só porque eu nasci sete meses antes de uma e nove meses antes da outra.

E em momentos como esse de ontem, quando o meu coração transborda de amor, eu penso: o que seria de nós sem os amigos? Ok, essa frase foi super clichê, mas é verdade. O que seria da vida da gente sem alguém para nos fazer rir, nos ajudar em momentos difíceis ou simplesmente para não fazer nada junto? Acho que seria muito, mas muito triste.

Algumas da faculdade, algumas do ensino médio e a Lah e a Nath, as que estão desde sempre

Não entendam mal, não estou tirando a importância da família ou de namorados e amores. Mas, tem dias, que tudo o que a gente precisa é dos amigos. Por mais que o seu amor é o seu melhor amigo ou sua mãe e o seu pai o sejam, é diferente. Tem coisas que só uma amiga mulher pode proporcionar para a outra, do mesmo modo que acontece com os homens. Ou vocês acham que o seu namorado/marido vai A-M-A-R sair para fazer compras com você durante horas e experimentar todas as roupas do shopping enquanto falam mal da vida alheia? Claro que não. Do mesmo jeito que a maioria das mulheres não vai gostar de passar o dia jogando futebol, videogame ou falando de mulher gostosa (Sim, eu sei que há exceções, mas estou falando de um modo geral).

Eu sempre fui muito sensível e chorona. Além disso, faço de tudo para não brigar com as pessoas. Mas, de vez em quando isso acontece. Já tive corações partidos e problemas amorosos, mas confesso que a dor de brigar com um amigo é mais agoniante. Já me afastei de pessoas que pensei serem amigas, mas não eram. Já tive decepções desse tipo que foram superadas. E já me aproximei de muitas pessoas falsas, sem saber. Mas eu fico feliz por cada uma dessas pretensos “amigos” terem passado pelo meu caminho. A gente aprende mais com experiências ruins do que com as boas.

Pós graduação, faculdade, os meninos da adolescência e as novas amigas

Eu tinha programado outro texto para colocar aqui hoje, mas senti vontade de escrever esse. Me sinto muito abençoada de saber que há no mundo pessoas que me amam e que eu amo (Além da minha família e do meu namorado, que são obrigados a me amar, haha). Sinto pena daqueles que não tem pelo menos uma pessoa para chamar de amigo de verdade.

Teca Machado

P.S.: Viram a minha extrema habilidade de montar fotografias com Paint? Hahaha. Não deu de ver a cara de quase ninguém nas fotos, mas é simbólico.

6 comentários:

  1. Olha que delícia a nossa foto ali, ;).
    Uma honra estar aqui no seu cantinho.
    Concordo muito com você, ontem mesmo cheguei cansada, me sentindo mal e foi só conversar um pouquinho com vocês, já estava novinha em folha.
    Desejo que a nossa amizade dure anos e anos.
    Beijos, Lu.

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto, Teca!
    Também te considero uma grande amiga. Não conversamos com freqüência, mas sei que sempre posso contar contigo e saiba que também pode contar sempre comigo.
    Parabéns pelo blog!
    Bjão

    ResponderExcluir
  3. Aiim que coisa mais linda!! Fico muito feliz em ter amigas como vc!! Ontem realmente eu me senti muito abençoada por ter cada uma de vocês lá comigo!! Obrigada por essa amizade maravilhosa!! E ah! Pelos parabéns aqui no blog tbém :D
    Beeeijo! Lov ya!!

    ResponderExcluir
  4. Mais importante que ser alguém na vida é ser importante na vida de alguém. ( do livro "desaforismos" de Georges Najjar Jr )

    ResponderExcluir
  5. Amiiiiga, até me emocionei!!!!
    Amigas desde a barriga sim!!! Certezaa que alguns segundos antes de vc nascer, papai ja tinha colocado miha sementinha hahahahahahaa
    vaaai, acredita! so pra poder dizer que somos amigas de barriga :D
    Te amo muito!!!!! Acho que vc está nas minhas primeiras memórias que tenho da vida!!!
    Chegaaa logo em SP q eu to com saudades!! PRIMA!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. To bunito demais nessa foto Marcela xD

    ResponderExcluir