sábado, 17 de agosto de 2013

A Ponte da Vida e o marketing do bem

Os objetivos de campanhas publicitárias geralmente são vender, posicionar a marca no mercado, se sobressair, chamar a atenção para algum produto, expor um estilo de vida. Em alguns casos elas servem também como utilidade pública.

Na Coreia do Sul, o país que tem a maior taxa de suicídio segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Seguro Samsung quis salvar vidas com a sua nova campanha.

Ponte Mapo, em Seul, capital do país, é o local “preferido” dos suicidas. Só nos últimos cinco anos, ela foi palco de 108 mortes porque pessoas se jogaram de lá. Para reverter essa marca trágica e se promover como uma instituição que salva vidas, a empresa transformou em Ponte da Vida o local mais mortal do território sul-coreano.

Para evitar os saltos, o governo da Coreia do Sul queria construir um muro no beiral ou fechar a ponte de uma vez por todas. O Seguro Samsung criou uma solução muito melhor, mais criativa e mais significativa. 

Na grade de proteção foram instaladas luzes com sensores que acendem conforme as pessoas caminham pela ponte. Além disso, a capa espaço de poucos metros há frases inspiradoras e de bem com a vida, como “Vá ver as pessoas de quem você sente saudade”, “Os melhores momentos da sua vida ainda estão por vir”, “Como você gostaria de ser lembrado?”. As mensagens foram criadas em parceria com psicólogos e ativistas da prevenção ao suicídio.

A Ponte da Vida e suas mensagens inspiradoras

A ideia foi criada e elaborada pela agência Cheil Worldwide. Levou um ano e meio para ser feita, contou com 124 trabalhadores, totalizou 2,2 km de extensão e utilizou 2.200 luzes de LED e sensores. Agora ao invés de se chamar Ponte Mapo, o lugar se chama Ponte da Vida.

Segundo o Cannes Lion, que premiou o projeto em 2013, desde que a campanha teve início, em dezembro de 2012, a taxa de suicídio na ponte diminuiu 85%.

Veja esse vídeo com uma reportagem sobre esse marketing do bem. Está em inglês, mas dá para entender direitinho:


Bonito, né? O lugar virou um dos lugares preferidos de turismo em Seul.




Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário