quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Ele Não Está Tão a Fim de Você: Um tapa na cara das mulheres

Que mulher nunca ouviu quando criança que se o menino a maltratava na escola, puxava suas trancinhas e a chamava de boba era sinal de que ele gostava dela? Ai, como fomos iludidas! E é isso que o filme Ele Não Esta Tão a Fim de Você quer mostrar para as mulheres: Que quando o homem quer, ele dá um jeito de correr atrás e ser legal. Simples assim. É um tapa bem dado na cara do sexo feminino, já que nos ensina que estamos fazendo tudo errado desde os primórdios.


Nos mesmos moldes de O Que Esperar Quando Você Está Esperando (Aqui), Ele Não Está Tão a Fim de Você foi baseado nas histórias do livro Ele Simplesmente Não Está a Fim de Você, de Greg Behrendt e Liz Tuccillo. Ele não é um romance, é autoajuda com exemplos reais, que viraram inspiração para o longa de Hollywood.

Sequência inicial do filme que explica a origem do problema das mulheres

O filme tem um time de estrelas espetacular: Ben Affleck, Jennifer Aniston, Drew Barrymore, Jennifer Connelly, Bradley Gostoso Cooper, Ginnifer Goodwin, Justin Long, Scarlett Maravilhosa Johansson, Kris Kristofferson e muitos outros. Nenhum é protagonista, mas Justin Long e Ginnifer Goodwin acabam aparecendo bastante, pois é o personagem dele que “abre” os olhos das mulheres em relação aos significados dos comportamentos dos homens.

Ele é quem abre os olhos das mulheres

No filme, todos os personagens são interligados por algum tipo de relacionamento e amizade: A garota (Ginnifer Goodwin) que quer desesperadamente um namorado e faz tudo errado, o cara (Kevin Connolly) que a rejeita porque é apaixonado por uma sexy professora de yoga (Scarlett Johansson) que só o usa porque não tem mais o que fazer e o esnoba ao conhecer um bonitão (Bradley Cooper) no supermercado, que é casado com uma mulher meio neurótica (Jennifer Connelly) que trabalha na mesma agência que aquela menina que queria um namorado, a outra (Drew Barrymore) que procura namorados on line e  mais uma (Jennifer Aniston) que namora há anos e quer casar, mas o namorado (Ben Affleck) não quer de jeito nenhum. E tem ainda o cara (Justin Long) que vai ajudar a menina que queria um namorado a fazer as coisas certas para os homens se apaixonarem por ela. Confuso, né? Mas assistindo ao filme não fica, juro.

Um casal de um triângulo amoroso

A graça de Ele Não Está Tão a Fim de Você é que é impossível não se identificar com pelo menos uma das histórias (Principalmente as mulheres). Todas nós já passamos por algo assim ou temos uma amiga ou amiga de uma amiga que já sofreu desse mal. Apesar do banho frio de realidade, o lado bom é que podemos aprender algumas coisas com o filme e usar nos nossos relacionamentos.

As mulheres trocando ideias

Dirigido por Ken Kwapis (De The Office e de Licença para Casar), Ele Não Está Tão a Fim de Você é meio leve, mesmo quando o assunto é mais sério. Os temas são reais e tratados com muita semelhança com a vida das pessoas comuns. Esse é um dos maiores ganhos do filme, além do elenco em que não podemos botar defeito.

Ela quer casar. Ele não.

Apesar de um pouco diferente, o longa é uma comédia romântica e sabemos o que esperar dela no final, mesmo que em muitos momentos fuja de clichês do gênero. É como o personagem de Justin Long diz várias vezes: Há regras e há exceções. E Ele Não Está Tão a Fim de Você é uma exceção muito bem vinda.

A procura de namorados on line

Recomendo (Mulheres, assistam e aprendam, mesmo que doa).

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário