terça-feira, 17 de junho de 2014

Todo Garoto Tem – Livro adolescente da semana


Podem falar o que quiserem, mas a Meg Cabot (Junto com a J. K. Rowling) moldou a minha infância e adolescência com os seus livros mega fofos e românticos. Apesar de já terem se passado mais de 10 anos de quando comecei a gostar da autora, ainda me divirto horrores com os seus livros e não tenho vergonha nenhuma de assumir meu lado de idade mental de 14 anos. Por isso que amei de paixão Todo Garoto Tem, que terminei de ler no final de semana e foi fruto do Meg’s Army Book Club (Meu clube do livro que eu falei para vocês aqui).


Todo Garoto Tem é o último livro da série Garoto, da Meg Cabot. Eles são três obras independentes, mas interligadas por alguns personagens e pelo tipo de narrativa, em forma de e-mails, diários e bilhetes. O primeiro é O Garoto da Casa ao Lado, que eu já li há muito tempo, mas não sabia que era de uma série, depois vem Garoto Encontra Garota e, por fim, Todo Garoto Tem.

No livro conhecemos a impagável Jane Harris, uma cartunista muito louca que tem uma tirinha mundialmente famosa chama Wondercat. Pela primeira vez na vida ela vai fazer uma viagem internacional, vai para a Itália, E, para deixar tudo ainda mais divertido, ela está indo para acompanhar Holly, sua melhor amiga, num casamento às escondidas com Mark. A família dos dois não aceitam a união porque ela é católica e ele judeu, mas Jane super bota fé no amor e vai como madrinha. O problema é que o padrinho do Mark, um jornalista todo certinho que não acredita em casamentos chamado Cal Langdon, é insuportável aos olhos de Jane desde o momento que eles se conhecem no aeroporto. É, vai ser uma longa semana para os dois confinados na mesma casa na belíssima região de Le Marché...

Quando o casamento de Mark e Holly passa pelo perigo de não acontecer, Jane e Cal precisam se unir, mesmo com muito desgosto, para ajudar o casal querido em meio a uma crise. E é óbvio que eles vão se apaixonar loucamente, como todo livro de romance tem que ser.

Meg Cabot

Vemos toda a história por meio do diário de viagem de Jane, das anotações do Palmtop do Cal, de recibos de supermercado e cardápios, e por e-mails trocados entre todos os personagens do livro, mesmo os que eu não citei acima, como Frau Schumacher, a caseira alemã de 100 anos, Peter, seu bisneto, e os familiares de Jane, Cal, Mark e Holly, que apesar de secundários, são ótimos. Mesmo narrado de forma diferente, a leitura flui muito rápida e as 380 páginas acabam num piscar de olhos.

Jane é engraçada, apesar de reclamona. Me identifiquei bastante com ela e com os absurdos que ela falava em seu diário e nos seus e-mails. Suas anotações sempre me faziam rir. E o que falar do Cal? CAL, EU TE AMO! Meu lado piriguete literária ataca novamente e eu fiquei completamente apaixonada por aquele homem lindo, inteligente, sério, mas com senso de humor, capaz de loucuras quando baixa a guarda. Caramba, quero casar com ele, haha.

Meg Cabot nos entrega em Todo Garoto Tem uma história por vezes clichê, mas muito divertida, interessante e ideal para dias estressantes em que tudo o que você quer é descansar a mente com uma história legal. Um dos fatos que me chamaram a atenção é que o livro passa num lugar real e completamente maravilhoso que poucas pessoas já ouviram falar. Super quero conhecer Le Marché, olhem que linda:


                            

Ri, me diverti e amei o livro. Recomendo um montão (E nem precisa ser adolescente para ler, sério).

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário