sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

O Quarto de Jack – Semana de Maratona Oscar 2016


Prepare-se para viver grandes emoções com o sétimo, e penúltimo, filme da maratona Oscar 2016: O Quarto de Jack.


A produção do diretor Lenny Abrahamson é uma das mais sensíveis que já assisti. O enredo e suas atuações maravilhosas me fizeram sorrir, chorar, ficar com o coração apertado e sentir muita empatia pelos personagens. É impossível manter-se indiferente a essa obra inspirada no livro O Quarto, de Emma Donoghue, que também é a roteirista (A não ser que você tenha um coração de gelo e mesmo assim acho que o ator mirim Jacob Tremblay vai dar um jeito de derreter essa pedra congelada no meio do seu peito).

Apesar de eu já saber um dos pontos principais do enredo por causa de críticas e resenhas com spoilers, é melhor você saber o menos possível para ser surpreendido, por isso vou ser bem rasa aqui sobre a sinopse.


Jack (Jacob Tremblay) é um garotinho de cinco anos que vive com a sua mãe (Brie Larson) num pequeno cômodo e pouco sabe sobre o mundo lá fora. A mãe, por meio de sonhos e brincadeiras de criança, é quem cria a sua mágica percepção do exterior com muita delicadeza, paciência e amor.

Mas não se preocupe achando que O Quarto de Jack é apenas isso, ele é muito mais e tão, tão lindo. Só que eu não posso falar para não acabar com a graça de quem ainda não assistiu.

Jacob Tremblay é apenas uma criança, mas ele é tão incrível, tão maravilhoso como ator, que com cinco minutos de filme o espectador já está apaixonado por ele, por seus olhos expressivos, seu cabelo comprido, sua voz e gestos. Muita gente está reclamando que ele não foi indicado ao Oscar. Merecia, viu? Merecia muito. Mas vamos ter em mente que esse ano é do DiCaprio.



Brie Larson é outra que é quase indiscutível que leve o prêmio para casa domingo. A mãe amorosa, arrasada, deprimida, feliz e protetora que ela interpreta é digna de palmas. Espero de coração que ela seja a escolhida pela Academia. Sua atuação é tocante demais.

O diretor soube criar um universo dentro do pequeno quarto e nos insere ali pelos olhos inocentes de Jack, que enxerga tudo, por pior que seja, com muito brilho e imaginação. A partir da metade do filme, que há grandes reviravoltas, Jack muda, mas não perde esse seu otimismo e fofura, ao contrário da mãe, que sente psicologicamente todos os efeitos dessa mudança de vida.


A química entre os dois, a relação de amor, carinho, afeto e cumplicidade de Brie e Jacob é de encher os olhos. Daria até para imaginar que são mãe e filho de verdade. Em vários trechos tudo o que eu queria era abraçar aos dois e dizer “Vai ficar tudo bem, tá?”. Não há protagonista e coadjuvante entre eles, ambos levam o filme nas costas, Brie na primeira metade e Jacob na segunda.

Mesmo com uma história sombria e cruel, o diretor soube dar a leveza, pois o narrador é Jack. Acredito que esse foi o grande acerto do longa, assim como dizem ser do livro, que infelizmente ainda não li.


O Quarto de Jack é também uma história de superação, assim como O Regresso, mas essa vontade incrível de sobrevivência é muito diferente do outro filme, mas não menos difícil. A luta aqui é muito mais pessoal e psicológica, por vezes até mais complicada. E é isso que tornou o filme um dos meus preferidos da temporada do Oscar. Vai levar o prêmio? Talvez.


Assista e não se arrependa. Recomento muito.

Filmes concorrentes ao Oscar 2016:

Mad Max
O Quarto de Jack

Teca Machado

7 comentários :

  1. assisti esse filme semana passada e achei INCRIVEL! muito bom mesmo, espero que ela leve o premio de melhor atriz

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lívia, incrível é um bom adjetivo, né?
      Ameeeeeei!

      Beijooos

      Excluir
  2. Já pensou uma criança levando a estatueta de melhor ator no lugar do DiCaprio?!
    Confesso que eu ia me divertir com isso kkkkk

    Faroeste Manolo
    Página Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ia ser engraçado, mas coitadinho do DiCaprio!
      Hahahahahaha.

      Beijooos

      Excluir
  3. Estou LOUCA para ver esse filme!! Teca, você tem que ler o livro!!! É LINDO!!
    Emocionante e só posso imaginar o quão incrível deve ser o filme também.
    Vou procurar para assistir já! Hahahahaha

    O Jack é incrível e a Mãe (porque no livro ela é apenas a Mãe já que Jack é nosso narrador) é uma mulher maravilhosa. Eu não sei se seria capaz de fazer tudo o que ela fez. É simplesmente tocante. Fiquei apaixonada pela história e estou louca para fazer a resenha, mas mais ainda para ver o filme! Hahahaha

    Te conto quando finalmente conseguir assistir!

    Bjs

    livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, Carol, preciso ler o livro!
      O filme é tão incrível, me tocou tanto.
      Tenho certeza que o livro é ainda melhor.
      Obrigada pela dica.

      Beijooos

      Excluir
  4. Dica anotada. Parece ser muito bom mesmo! ^^
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir