sábado, 20 de outubro de 2012

O pior final de novela dos últimos tempos


Se você não assistiu o final da novela ontem e não quer saber o que aconteceu, PARE DE LER AGORA. Eu não vou me responsabilizar por você ser curioso, ler o spoiler e brigar comigo.




Como eu disse há um tempo, eu sou noveleira. Assisti e gostei de Avenida Brasil. Tirando alguns certos exageros, principalmente os da Nina, a novela era bem verossímil. A Carminha era uma vilã maléfica, isso é fato, mas, ainda assim, totalmente plausível. Não tão desvairada como a Nazaré, de Senhora do Destino, ou descompensada como Tereza Cristina, de Fina Estampa. Só que, para mim, a novela teve um sério problema: o final ser idiota.

Vi algumas pessoas no Twitter e Facebook comentando “Ai, que lindo!”, “Chorei”, “Emocionante”, “O bem venceu o mal” e coisas do tipo. Sim, legal! Rendição, salvação, o lado bom do ser humano e blá blá blá. E quer saber? CHATO, assim mesmo, com letras maiúsculas. Jura que eu vi meses de capítulos, senti ódio da Carminha (e da Nina também), para ver as duas dando um abraço, mesmo que forçado? Sem graça demais. Eu esperava algo muito mais bombástico, ainda mais porque o autor João Emanuel Carneiro, disse que o final de Carminha seria totalmente inesperado. E esse desfecho foi completamente previsível.

Carminha depois de sair da prisão voltando para o lixão.

Em dez minutos de capítulo, tudo foi resolvido. E da maneira mais chata possível. Eu pensei “Não é possível que seja só isso! Vou assistir até o final porque tenho certeza que algo mirabolante vai acontecer para quebrar toda essa monotonia”. Algo como uma explosão, todo mundo morrer, a Carminha falar “Pegadinha do Malandro, ié, ié”. Mas não. Nada aconteceu. Para minha frustração e de muita gente.

A morte do Max? Gente, alguém ficou surpreso com isso? É como disse o Rodrigo Fernandes, do Jacaré Banguela, no Twitter: “É... Novela com final de ‘quem matou fulano’, é melhor deixar para o Silvio de Abreu”. Esse, sim, sabe criar um mistério e deixar a gente surpreso.

De primeira dama do Divino para catadora de lixo.

Achei que o final foi incoerente com todos os outros capítulos de Avenida Brasil, principalmente no que diz respeito a Nina e Carminha. Tudo bem que a Carminha salvou a ex-enteada/nora e o ex-marido, mas vocês pararam para pensar que se não fosse pelas maldades dela, eles nem precisariam ser salvos? Fora que não acho que alguém como a vilã mudaria tanto em tão pouco tempo, mas, enfim, né?

E cadê a Suellen barriguda? E o neném dela? E onde estava Débora e Iran e os outros filhos do Cadinho? E onde foi parar a Agatha no último capítulo? Ouvi hipóteses que estava sendo modelo e bulímica, que comeu o Max, que mudou para Miami para trabalhar num Mc Donald’s, que virou a bola do gol final e também que estava no quadro Medida Certa do Fantástico. Achei muita coisa mal explicada ou explicada superficialmente.

Nina, Jorginho e Jorge III indo visitar a vovó Carminha no lixão.

Querem saber qual seria o final ideal para mim? Lá vai:

1- Todo mundo matou o Max, mesmo que sem querer. Foi uma sucessão de surras, socos, coronhadas e pás na cabeça que ele acabou com uma hemorragia interna. Todos são culpados, todos são inocentes. 
2- Santiago vai para a cadeira, onde enlouquece e começa a pesquisar clonagem (O Clone feelings) para fazer uma Carminha geneticamente modificada para ser mais obediente.
3- O grande segredo de mãe Lucinda é que ela era uma ex-Miss Brasil que pirou, embarangou e foi parar no lixão.
4- Sussurraram no ouvido do Adauto no dia do pênalti que se ele acertasse, iam matar o Tufão e toda a sua família, por isso ele errou.
5- Jorginho cansa da sede de vingança na Nina, saí viajando o mundo sozinho e se apaixona por uma japonesa boazinha, submissa e tão pastel quanto ele.
6- Suellen, Roni e Leandro, juntamente com Cadinho e suas três esposas, estrelam um reality show do Discovery Home and Health sobre famílias modernas.
7- Carminha e Nina descobrem que, na verdade, são “farinha do mesmo saco”, dão as mãos simbolicamente e vão ao redor do mundo dando golpes em ex-atletas bananas.

Seria muito surpreendente, não?

Cena final da novela em comemoração a ascensão do Divino para a primeira divisão.

Mesmo com esse final imbecil, adorei Avenida Brasil. João Emanuel Carneiro sabe fazer novela, sabe prender a nossa atenção e eu não vou desmerecer todo o seu trabalho por causa do desfecho. Acredito que foi um dos melhores folhetins da história da televisão e vai ficar marcado.

Teca Machado

5 comentários:

  1. Gostei dos seus finais tbm pensei qe a 3 e 4 seria uma boa pra novela ;

    ResponderExcluir
  2. Com final de novela nao adianta esperar muita coisa mesmo. Mas a novela em si foi fantástica.

    ResponderExcluir
  3. A novela, além de ser uma droga, ainda causa dependência. ( frase do livro Desaforismos de Georges Najjar Jr )

    ResponderExcluir
  4. Teca

    Amei os itens 2, 3, e 6!
    Seria genial o Albiere na cadeia pesquisando em quais cromossomos deveria alterar para ter uma filha mais obediente; Mãe Lucinda com depressão por ter embarangado; e o melhor especial do Discovery Home and Health. Genial!
    Ia ser engraçado demais!

    Agora, realmente, todos mataram o Max. A Carminha apenas deu o golpe final. Concordo plenamente contigo.

    Vamos combinar com o João Emanuel que ele desenvolve toda a trama e vc escreve o último capítulo.

    Bjs
    Inteh Dudu

    PS Lembrei de uma piadinha infame do Panico na TV, na época em que a Carminha pegou o dinheiro do Max.

    - Carminha, Carminha, aonde está o dinheiro?? - disse Max.
    - Está com Noé!
    - Noé? Qm é Noé?
    - Noé da sua conta!!!

    Hahaha

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. sem falar que, antes de ocorrer todos os fatos do desfecho da novela o divino futebol clube jah estava no campeonato e depois de tres anos o mesmo joga ganha o jogo e só então sobe pra primeira divisão...
    pior final de novela de todos os tempos

    ResponderExcluir