sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Você tem o X Factor?


Se tem uma coisa que eu gostaria de ter era talento musical. Tocar, cantar, que seja, desde que eu pudesse vivenciar melhor a música. Mas eu não tenho nem coordenação e nem paciência para aprender a tocar alguma coisa. Eu já tentei tocar violino e piano, mas 1) Eu achei a coisa mais chata do mundo e 2) Meus dedos não conseguem fazer coisas diferentes ao mesmo tempo, como apertar as teclas do piano ou segurar as cordas distantes de um violão. E eu sou bem desentoada e um tanto desafinada. Ou seja, compreendi que o meu negócio é curtir a música escutando, dançando e cantando sozinha, mesmo que mal. Mas, isso não me impede de gostar de programas de calouro, como The X Factor, que atualmente está na segunda temporada no canal Sony.


A premissa do programa é a mesma de todo e qualquer produto do tipo: As pessoas vão lá cantar, são avaliadas pelo júri, depois pelo público e um a um vai sendo eliminado toda semana. O último que ficar ganha um contrato com uma gravadora e toda a glória. Só que o diferencial de The X Factor é que o prêmio é um contrato de U$5 milhões. É... Não é pouca coisa, não. 

Além disso, eles não estão procurando apenas o melhor cantor, mas alguém que tenha aquele “tcham” especial. Ser um ótimo cantor, claro, mas também ser um show man, carismático, bonito, simpático e que o público ame. Ou seja, o pacote completo (A menina que ganhou a temporada passada eu não achei grandes coisas, mas, enfim, é como eu já disse em vários posts: A audiência americana é burra).

Vino, um dos participantes dessa temporada (Eu gosto dele)

Eu sempre gostei de American Idol, mas acho que o programa perdeu muito com a saída do Simon Cowell, que era a alma do show. Tudo bem que eu A-D-O-R-O o louco do Steven Tyler, do Aerosmith, que ficou em seu lugar, mas não dá de comparar os dois porque são extremamente diferentes. O Steven é um roqueiro maluco, carismático e que usou tanta droga que o cérebro derreteu e o Simon é um produtor inglês, com classe, extremamente sarcástico e maldoso. Mas, hoje o meu preferido é The X Factor.

A primeira fase é de audições, depois vão para o “boot camp”, que é o treinamento. Logo depois são divididos de acordo com estilo, como grupos, homens, mulheres, acima dos 30 anos e outros. E cada um dos jurados cuida de um dos grupos. Até que só sobra um.

Um dos grupos masculinos que quer ser o próximo Bieber/One Direction fazendo o Gangnan Style

Claro que a primeira fase do programa é engraçadíssima. Gente terrível que se acha a última bolacha do rock and roll, gente tosca, gente louca e gente que só quer aparecer. Mas também há alguns concorrentes fantásticos, que te fazem arrepiar quando cantam.

Mas não há nada melhor do que o painel de jurados. Nessa segunda temporada é o Simon Cowell, criador do programa, ácido e com o sotaque inglês mais maravilhoso de todo o universo. Eu poderia escutar ele falar o dia todo. Tem o LA Reed também, que é tão careca e tão charmoso, haha. Fora que o cara entende de música como ninguém. Tem a Demi Lovato, por quem eu tenho sentimentos conflitantes. Ela meio que não fede e nem cheira para mim, mas é estilosinha. Mas, a melhor de todas, é a Britney Spears. Ela parece bêbada o tempo todo e não disfarça nem um pouco quando não gosta. Faz careta, fala mal e não está nem aí. Mas quando gosta, só falta subir no palco para cantar junto e chorar (Só acho estranho uma mulher que não canta NADA julgar os outros, mas, enfim, ela é divertida).

Jurados: LA Reed, Demi Lovato, Britney Spears e Simon Cowell

The X Factor é uma boa diversão para as noites de terça e quarta-feira (Dia que passa no canal Sony).

Recomendo.

Teca Machado

Um comentário: