segunda-feira, 1 de outubro de 2012

O que você deseja da sua vida?


Há uns dias o avô de uma das minhas melhores amigas faleceu. Fiquei muito sentida porque gostava muito dele. Com 92 anos, ele estava sempre sorrindo, conversando e tinha a mente muito ativa. Se duvidar, pensava mais rápido do que eu (Convenhamos, eu não sou a pessoa mais esperta do mundo, né? Haha).

Após a sua morte, fiquei pensando: Ele viveu mais de 90 anos, dos quais 70 passou com a mulher da sua vida, teve filhos, netos e nunca passou por uma tragédia pessoal muito grande, como perder um filho ou algo do tipo. Fora que ele faleceu tranquilamente. Disseram que enquanto amigos e familiares estavam no seu quarto de hospital fazendo uma visita, no meio de uma oração, de olhos fechados, ele foi ao encontro do Pai. E, olhando para a vida que esse homem teve, pensei que é algo que eu almejo para mim e para as pessoas que eu amo.

Quer felicidade maior do que viver uma vida plena, longa, cheia de amor e depois deixar esse mundo sem dor, sem medo, totalmente em paz? Eu não consigo imaginar nada melhor.

Britney Spears em Lucky, de que adianta ter tudo se falta o principal?

Por mais que a gente pense que deseja fama, dinheiro, juventude, beleza, sucesso e todo o resto que o mundo nos ensina a almejar, no final das contas, o que vale mesmo são as coisas simples (Ou não tão simples assim) como o amor e a vida em família. 

Sei que isso foi extremamente clichê, mas é muito comum descobrir que algumas pessoas famosas e milionárias são extremamente infelizes e solitárias, pois têm o material, mas não o resto. Maior exemplo disso foi Marilyn Monroe, que aparentemente tinha tudo, mas se sentia vazia e incompleta.

Vou citar a Britney Spears (Por favor, não riam!) em sua música Lucky. A letra diz que “Ela é tão sortuda, ela é um estrela, mas ela chora e chora em seu solitário quarto pensando ‘Se não há nada faltando em minha vida, então por que essas lágrimas chegam à noite?’” Faltava amores, família, carinho e Deus.

Marilyn, símbolo de beleza e solidão.

Prefiro ser uma anônima com boas condições financeiras (Não que eu não queira ser rica, haha) que tenha família, amigos, amor, Deus e paz do que uma bilionária que sempre está rodeada de “amigos”, mas vive só e infeliz. É isso o que eu quero da minha passagem pela Terra.

Quando alguém me pergunta qual é o maior medo da minha vida, eu respondo que é ser sozinha. Não casar, não ter filhos e netos, não ter minha família próxima a mim, não ter amigos. Eu gosto muito da minha própria companhia, acho que sou uma garota legal, mas também sou carente e assumo. Preciso sempre de carinho e atenção alheia. Quando estou sozinha em casa, gosto de ligar o som, a televisão, acender as luzes e falar ao telefone, tudo ao mesmo tempo, para que eu sinta que há pessoas comigo (Psicólogos, me analisem!). 

Sempre farei o que for possível para sempre estar rodeada pelos meus queridos e amados até o último dos meus dias. E farei o possível para viver como o avô da minha amiga: plenamente, com um sorriso no rosto e em paz com todos, principalmente com Deus (Fora que não ia ser nada mal chegar aos 90 anos, né?).

E você? O que deseja para a sua vida na Terra?

Teca Machado

4 comentários:

  1. As opções são circunstanciais, mas as circunstâncias não são opcionais. ( do livro Desaforismos de Georges Najjar Jr )

    ResponderExcluir
  2. O que eu mais quero é poder aprender o suficiente sobre a vida e ao mesmo tempo vive-la intesamente a cada dia... e fazer da felicidade o meu caminho, não o meu objetivo.

    Muito bom seus post's Teca, acabares de ganhar mais um fã.

    Cordialmente,
    Marcos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Marcos!
      Seja sempre bem vindo.
      Obrigada pelo elogio.
      E viva a vida feliz e intensamente mesmo.
      Um beijo!

      Excluir
    2. Mto bom Teca.
      Pelo que li este homem é um grande exemplo de como viver bem a vida e ser feliz. Percebe-se claramente, pois até na hora da despedida, ele estava sereno e tranquilo, pois tinha a certeza de ter vivido bem e feliz, sem culpa e grandes pesares.
      Meu maior medo eh não viver a vida! Sem dúvida, ela é a maior dádiva dívina e por isso creio que seja um grande pecado ter um presente deste e não usurfruir o suficiente. Portanto, o que desejo é viver intensamente com saúde, alegria e sabedoria para poder aproveitar o máximo cada fase dela. Ah, claro que sempre rodeado dos amigos e familiares para brindarmos e celebrarmos.

      Um bjo.
      Inteh Dudu

      Excluir