sábado, 21 de julho de 2012

Homem-Aranha nada bobão


Eu adoro filme de menino (tradução: de ação e de super-heróis). Apesar de também adorar filme mulherzinha, do melhor estilo comédia romântica água com açúcar, filmes como X-Men, Os Vingadores, O Homem de Ferro, Thor e outros me atraem. Mas, o Homem-Aranha nunca chamou muito a minha atenção. Assisti a todos os filmes da série com o Tobey Maguire, só que não gostei muito deles. Acho o Tobey Maguire meio “passado”, meio bobão. E nos filmes, o Peter Parker, alter ego do Homem-Aranha, sempre foi mostrado como um completo e total loser. Ou seja, extremamente sem graça. 

Mas, ainda bem que chega Andrew Garfield (o ótimo Eduardo Saverin de A Rede Social) para salvar a franquia com a nova série de O Espetacular Homem-Aranha.


O Espetacular Homem-Aranha retoma o início da história do herói, mas é um tanto diferente do que foi contado pelos outros filmes do Tobey Maguire. A começar que ele não é um perdedor, pobretão, desprezado por todo mundo. É verdade que ele não é o garoto mais popular da escola, mas não é também um pária social.

Dessa vez, a história de Peter Parker começa com ele criança. O pai, um cientista, acredita que corre perigo por causa das suas pesquisas e foge juntamente com a esposa, deixando o filho aos cuidados do tio Bem e da tia May (os veteranos Martin Sheen e Sally Field). Os pais desaparecem misteriosamente e Peter Parker cresce. É um adolescente comum que vai para a escola e é apaixonado por Gwen Stacy (Emma Stone, sempre engraçada e a nova queridinha de Hollywood). Não entendi porque nessa versão não é a Mary Jane (não que eu tenha achado ruim. Acho a personagem um tanto pastel e a Kristen Dunst muito sem sal).

Peter Parker e Gwen Stacy

A ação começa quando o rapaz encontra uma pasta com arquivos das descobertas do pai e vai atrás do seu antigo sócio, o Dr. Curt Connors (Rhys Ifans) no laboratório Oscorp. A partir daí, Peter Parker é mordido pela aranha, seu corpo muda e, por consequências do destino, se torna o Homem-Aranha. O vilão desse filme é o louco Lagarto. A partir da criação dessa nova identidade, Peter Parker tem que tomar decisões difíceis, como salvar muitas pessoas ou salvar aqueles a quem ele ama.

O que eu achei legal é que o longa é um tanto realista (Bom, o tanto realista possível em filmes assim). Peter Parker tem os sentidos de aranha e seus movimentos, mas não lança teia, por exemplo. Ele, que é extremamente inteligente, constrói um dispositivo mecânico que faz isso.

Muito bem feito e bem produzido, o filme tem efeitos especiais excelentes, sem ser exagerados. Eu assisti em 3D e achei bem sutil. Não é daquele tipo que deixa a gente tonta, mas que dá a sensação de profundidade.

O Espetacular Homem-Aranha é também engraçado. Andrew Garfield e Emma Stone estão ótimos nos papeis dos protagonistas. Eles têm bom timing para comédia sem tirar a seriedade do filme. Andrew Garfield reinventou Peter Parker e o deixou muito melhor.

Claro que quem gosta de filmes cult não vai gostar. É o típico blockbuster. Mas isso não o torna melhor ou pior. É apenas uma modalidade de filme e que vai agradar a quem gosta desse tipo, assim como eu gostei bastante.

Li na internet que Andrew Garfield assinou contrato para 3 filmes da franqua. OBA!

Recomendo.

Teca Machado

Um comentário:

  1. Tbm amei!!! A trilha sonora tbm me agradou muito!!! Eles estão namorando na vida real! São dois dos meus atores queridinhos!!! hehe

    ResponderExcluir