terça-feira, 7 de agosto de 2012

Ambígua Existência, o blog


Ele é um cara meio doido. Do tipo que grita do nada só pelo prazer de berrar, que tem bonequinhos do The Walking Dead e do Kinder Ovo interagindo na mesa do trabalho, que pula no ombro do editor e fica ali empoleirado (Juro, isso não é uma expressão, é literal), que joga ping pong com a parede enquanto dança (Sim, mais uma vez eu juro que isso é verdade) e que tem umas sacadas filosóficas sensacionais. E o que ele fez com esses pensamentos um tanto fora do lugar, mas com muito sentido? Juntou tudo e colocou num blog. Estou falando do Kenderson Araújo e do Ambígua Existência.




O Kenderson se autodescreve assim: “Um editor de arte cujo coração lateja insistentemente pelas ocorrências da vida, pela qual, costumeiramente é levado aos mais desnorteantes questionamentos. Capaz de jurar que a loucura é mera questão de ponto de vista”. Ninguém conseguiria descrevê-lo melhor.

O Ambígua Existência é para quem gosta de pensar e refletir. Em que? Em tudo, das coisas mais simples do universo até as mais complexas. Textos muito bem escritos e inteligentemente confusos. Sou fã confessa! 

Dá uma lidinha no que o Kenderson andou escrevendo. Esse texto se chama Do Inexplicável Sentimento Nosso:

“Amor é coisa pra louco. Amar é louvar a demência!

Amar é a própria demência retratada na tela da mais serena das doidices.

Digo, o amor é por essência, uma intrépida e febril loucura. Ah! Quem o explica? Quem o define? Quem põe rédeas nesse rebelde? Quem poderia em palavra qualquer, de língua qualquer arranjá-lo?

Amor não é coisa assim tão gramaticamente fácil!

Amor é adjetivo composto de dor. Amor é substantivo comum a todo ser. Amor é oração subordinada a ninguém! Amor é verbo transitivo direto! Amor é pra sujeito simples. Amor é : dois pontos.

O amor não é humano, mas este, por sua vez, faz o homem ser.

Ora, em que outra circunstância, o homem é capaz de negar a si próprio por outro ser de igual natureza? O homem é por descendência egoísta! O homem quer a si próprio com avidez inigualável. Mas, só até que se perceba amando.”

O post não está todo aí. Se você gostou e ficou curioso para saber como termina, entre lá no blog e saboreie essas palavras e muitas outras. Há também uma seção chamada (Des)aforismos com frases mirabolantes feitas pelo Kenderson.

A revolução zumbi na mesa do trabalho

Recomendo.

Teca Machado

3 comentários:

  1. Adorei a recomendação! Mal postou aqui e já fui dar uma conferida no blog ambíguaexistência e já gostei (;
    Valeu Teca ;*

    ResponderExcluir
  2. sem comentarios
    isso que e ser fan de carteirinha
    não e que nem aqueles de artistas ignorantes , mas sim de coisas importantes ....
    espero chegar a esse nivel feliz e feliz.

    ResponderExcluir