quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Deliciosamente dançante e rebolativo


Como eu disse no primeiro post aqui do Casos Acasos e Livros, meus pais sempre me influenciaram na questão cultural. Desde pequena, meu pai me apresentou livros e filmes que ainda hoje fazem parte da minha longa lista de preferidos. Um deles é o sempre lindo, sempre atual, sempre divertido Grease – Nos Tempos da Brilhantina.




Lançado em 1978, o filme passa na década de 1950 e retrata o comportamento da juventude californiana nos anos dourados. Grease conta a história do bad boy americano Danny (o rebolativo, gato e jovem John Travolta) e da garota certinha australiana Sandy (a doce e meiga Olivia Newton-John). 

Danny e Sandy moram em lados opostos do planeta, mas se conhecem num verão na praia. Passam a estação juntos e apaixonados e quando o frio chega cada um segue o seu caminho. Quando separados, cantam a famosa música Summer Nights. 

Mas, o destino age e os coloca na mesma cidade, na mesma escola. Entretanto, ele não quer ser associado à santinha e esnoba a garota, que humilhada tenta se distanciar do rapaz. Mesmo em crise, os dois continuam apaixonados. Enquanto isso, seus amigos também vivem os problemas comuns à adolescência e estão animados com a formatura que se aproxima.

Apesar da história bobinha típica de comédia romântica, Grease é um clássico cinematográfico. Embalado pelas músicas deliciosamente dançantes dos anos 1950 cantadas pelos próprios atores, é impossível assistir a esse filme sem sorrir e pensar: “Nossa, como eu queria ter sido jovem nessa época!” (Tirando o fato de que naquela época não tinha internet, Facebook e iPhone).

Olha alguns números musicais do filme:

Summer Nights


You're the one the I want


Greased Lightning


A trilha sonora de Grease é sensacional. O filme é excelente. Tanto que comprei o DVD e o CD do longa. Claro que os atores fazem papel de 16 anos, mas tem cara de 30 ou mais. Normal no mundo Hollywoodiano e da televisão em geral.

Grease foi lançado logo depois de Os Embalos de Sábado À Noite, filme que levou John Travolta ao topo. Ou seja, era sucesso na certa. Na produção, foram gastos U$6 milhões. Só em bilheteria, Grease chegou a U$360 milhões. Fora as vendas de DVDs e CDs que rendem até hoje.

Recomendo. É um dos meus preferidos.

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário