terça-feira, 21 de agosto de 2012

O Vingador do Futuro: é remake, mas é legal


Quando eu era pequena, adorava assistir o filme O Vingador do Futuro, com o Arnold Schwarzenegger (Até olhando no Google o nome dele é difícil de escrever!). Vi incontáveis vezes. Apesar de ser trash, já que aparecem mutantes, pessoas morrendo asfixiadas em Marte, uma mulher de três peitos e um bicho com a cara do boneco Chucky grudado na barriga de outro homem, o filme se tornou um clássico cult. 


O remake de O Vingador do Futuro, que estreou sexta passada e é dirigido por Len Wiseman (o mesmo de Anjos da Noite), é muito bom. Tenho ouvido críticas ruins, mas eu gostei bastante.


O que acontece é que o filme é um clássico. E sempre quando se mexe com algo cultuado há tanto tempo, tem gente falando mal. É igual quando transformam um filme em livro, fica meio diferente. Tem quem goste, tem quem adore, tem quem odeie e tem quem fica indiferente.

Acho que a maior reclamação sobre a nova versão de O Vingador do Futuro foi o fato de ele não passar em Marte. Eu mesma pensei “Como assim não é em Marte? O interessante do filme antigo era isso”. Mas, assisti o remake e gostei bastante do que inventaram.

Doug Quaid na Rekall

O enredo é o seguinte: No final do século XXI, a Terra praticamente acabou em uma guerra química. As únicas partes habitáveis do mundo são a Federação Unida da Bretanha (FUB, parte da Europa) e a Colônia (a Oceania). As pessoas da FUB são a elite e vivem em um lugar bonito. As da Colônia são exploradas comercialmente pelos da FUB e vivem em favelas. O único meio de transporte entre os dois locais é o The Fall – A Queda. Um elevador/metrô que atravessa o planeta pelo centro. Um conceito MUITO doido e muito legal. A FUB quer escravizar e acabar com a Colônia e transformar toda mão de obra em robôs. Enquanto isso, a Colônia tem atividades rebeldes.

Doug Quaid (o bad boy Colin Farrell) é um trabalhador comum da Colônia que, apesar de ter uma esposa amável (Lori, a sempre linda Kate Beckinsale), acredita que algo está faltando em sua vida. Sonha todas as noites que é alguém importante e que tem uma mulher morena ao seu lado tentando escapar de uma prisão. 

Collin Farrell e Kate Beckinsale, o casal cheio de "amor"

Até que vai na Rekall, uma empresa que implanta memórias na mente dos pacientes para que eles tenham lembranças de uma experiência incrível, como quando foram a Marte ou que trabalharam em casos secretos do governo. Doug Quaid tenta fazer isso, mas descobre que, na verdade, ele vive uma vida de mentira, não é quem pensa ser e que ele era um espião duplo que teve a mente apagada por mudar de lado na guerra. A partir daí, começa uma perseguição sem fim ao rapaz para que ele não recupere a sua memória e para que não se junte aos revolucionários. Mas uma dúvida fica no ar: Tudo isso é fruto da Rekall ou é a realidade?

Lori, que não era esposa de Doug, apenas uma agente que o vigiava, é quem mais tenta matar o protagonista. Como diz a minha irmã, essa mulher é uma praga. A Kate Beckinsale está igual em Anjos da Noite: matando tudo o que tem direito. Na fuga, Doug se junta a Melina (a também sempre linda Jessica Biel), a tenente da revolução que aparecia em seus sonhos.

Doug Quaid com Melina, a mulher dos seus sonhos, literalmente.

Muito bem feito, O Vingador do Futuro tem efeitos visuais muito bonitos. Imagens de cidades suspensas, labirintos de elevadores e do The Fall são de cair o queixo. As cenas de ação, luta e correria também são muito boas e críveis. Os três atores principais são excelentes em filmes do gênero, apesar de não serem dignos de Oscars.

Claro, é um blockbuster comercial. Claro, não tem nenhuma profundidade e não te faz pensar. Claro, os diálogos são superficiais e a fórmula do filme não é nenhuma novidade. Mas, é bom. Muito bom. Vale a pena gastar duas horas da vida assistindo, mesmo se você é fã apenas da versão antiga.

Só por curiosidade: O título em inglês é Recall, que significa Recordar. O que faz muito mais sentido do que esse nome imbecil de O Vingador do Futuro. De acordo com o meu pai, na época que lançaram a primeira versão, O Exterminador do Futuro estava no auge, então, para chamar atenção para o filme e para o Schwarzenegger, colocaram esse parecido.

Recomendo.

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário