terça-feira, 4 de junho de 2013

Sobre futilidade televisa e outras coisinhas mais...

Antes de ler o primeiro post da Mah, nossa colunista sobre assuntos fúteis (E maravilhosos!) gerais, vem participar do sorteio de 1 ano do Casos Acasos e Livros. Entre aqui que você vai descobrir como!  


Hola, queridos! Como a Teca já anunciou por aqui, de vez em quando vou dar uma passada para falar sobre novelas, séries, reality shows e todas essas coisas fúteis televisivas que a gente AMA! Então, neste primeiro post vou falar um pouquinho sobre as minhas paixões do momento.

Começando por Emily Thorne (Emily Vamcamp) e cia, minha atual obsessão! Devorei a primeira temporada em dois dias e estou na segunda. A série estreou em 2011 e eu já tinha visto alguns trechos no canal Sony, mas nunca tinha parado para assistir. Quando estreou na Globo resolvi conferir o primeiro episódio e no outro dia já estava atrás da temporada inteira de tão louca que fiquei! Revenge, como o próprio título diz, é uma história sobre vingança. Amanda Clarke volta como Emily Thorne aos Hamptons (uma espécie de balneário de luxo próximo à Nova York) depois de alguns anos para se vingar das pessoas que causaram a prisão injusta e a morte de seu pai, David Clarke. Seu principal alvo é a família Grayson, especialmente Victoria Grayson, que tinha um caso com seu pai. Emily conta com a ajuda do super nerd e jovem bilionário Nolan Ross (que eu AMO!). Logo no primeiro capítulo ela já começa sua revenge, mas muita gente e alguns acasos (ou destino) irão atrapalhar um pouco sua missão. A série é muito luxo! Todo mundo é rico, lindo e muito bem vestido! (Repara na magya de Daniel Grayson, cujo ator que o interpreta,  Joshua Bowmane, namora a atriz Emily Vancamp na vida real). Nos Estados Unidos a segunda temporada terminou há alguns dias e a terceira (já confirmada! Uhuuul!!!) está prevista para iniciar em setembro (pra matar todo mundo de ansiedade, né?).

“Essa não é uma história de amor, essa não é uma história de perdão… Essa é uma história de vingança”!

O elenco fazendo graça na festa pós-Oscar da revista Vanity Fair

Minha segunda paixão já é meio antiga, porém não mais forte. Quem me conhece sabe do meu louco amor pelas Kardashians, a família mais fútil dos Estados Unidos e que apesar de já ser milionária, ficou conhecida com o reality show “Keeping Up with the Kardashians, que é transmitido pelo canal E! e está na sétima temporada. O programa acompanha o dia-a-dia da família Kardashian, nome herdado do renomado advogado Robert Kardashian (um dos mais famosos dos EUA, falecido em 2007). A família é composta pelas irmãs Kim (a mais famosa do clã, que ganhou fama depois de um vídeo de sexo com um namorado ter vazado na internet), Kourtney, Khloe (minha favorita ever and ever), Kendal, Kylie, Robert, a mãe Kris, o padrasto Bruce Janner, Lamar Odon (marido de Khloe e um dos maiores jogadores de basquete dos EUA), Scott Disick (marido de Koutney) e os fofos filhos de Kourt e Scott, Mason e Penelope.  A família deve aumentar nos próximos dias já que Kim está no nono mês de gravidez e o pai da criança é o rapper Kanye West. Essa família é tão grande e tem tantos rolos que merece um post só pra eles futuramente. A oitava temporada começou no domingo passado nos Estados Unidos e deve chegar ao Brasil nos próximos meses (enquanto isso eu fico revendo os episódios antigos que passam de hora em hora no E! tamanha é minha abstinência).

A família posa para o seu tradicional Cartão de Natal. Na sequência, da esquerda para a direita: Kylie, Kim, Robert, Lamar, Khloe (atrás), Brunce, Mason, Scott (sentados á frente), Kourtney com Penelope nos braços, Kris e por fim Kendal

Kim Karsahian, a mais famosa da família

Pra terminar, é óbvio que eu PRECISO falar do meu amor incondicional pelas novelas. Sou noveleira assumida e acho que é uma coisa meio que de família já que aqui em casa até meu pai é viciado numa novela. Depois do fim de Avenida Brasil e da inesquecível Carminha, eu entrei numa ‘rehab’ de novelas (e vamos combinar que as últimas novelas da Globo contribuíram muito pra isso de tão chatas), mas bastou assistir aos primeiros capítulos de Sangue Bom e Amor à Vida pro vício voltar.

Sangue Bom é uma novela bem jovem, bem estilo Ti-ti-ti e Cheias de Charme (aliás, o elenco todo é formado por atores que participaram das duas novelas). O enredo é bem normalzinho. Três crianças (Bento, Amora e Fabinho) crescem juntos em um orfanato. Amora é adotada por uma atriz famosa, Fabinho por uma família rica do interior e Bento acaba sendo adotado pelo casal que cuida do orfanato. Os anos passam, Amora se torna uma it girl (um parêntese pra falar de Sofia Charlotte que está a própria it girl na novela. Linda, descolada e MUITOOO bem vestida. Reparem na coleção de sapatos da patricinha! E o cabelo curtinho tá BABADO!). Continuando...a família que adotou Fabinho fica pobre e ele se torna meio revoltado, tendo se metido em várias confusas até que resolve voltar pra São Paulo em busca da família verdadeira. Bento, por sua vez, monta uma empresa de flores e vive feliz no subúrbio. A novela é habituada em São Paulo, e só por isso já ganha muitos pontos porque tem tudo a ver com a trama da história. Amora e Bento (que sempre foram apaixonados) se reencontram. Ele quer ficar com ela, mas ela fica dividida entre a vida de glamour e o que sente por Bento...a partir disso a novela se desenrola. Estou gostando bastante, adoro novelas jovens. A autora, Maria Adelaide Amaral está escrevendo um texto moderno e atual, bem na linguagem jovem. Uma das coisas que acho mais legal é essa conexão com o mundo da internet.

Elenco principal de Sangue Bom

A it girl Amora e seu cabelo curto luxo

Já Amor à Vida começou há apenas duas semanas mas já morri de amores pela novela logo no primeiro capítulo. Aliás, foi aí que surgiu o convite da Teca pra escrever no blog. Ficamos comentando o primeiro capítulo pelo facebook, o que virou até um post, que você pode conferir AQUI.


Logo de cara, meu amor pelo vilão Félix foi instantâneo. Sou do tipo que ADORA um vilão, ainda mais quando bem feito (e o Mateus Solano está dando um show). O sucesso de Felix bicha má já é tamanho, que ele ganhou uma fan page no Facebook (Felix Bicha Má). Pra mim, novela boa tem que ter um vilão. Mocinhas e mocinhos costumam ser tão bored, (vide Paloma, interpretada por Paola de Oliveira, que eu acho meio sem sal e falsa). A novela é escrita por Walcyr Carrasco e é sua estreia no horário nobre da Globo. Gosto das novelas dele, que tem no currículo ótimas produções como O Cravo e a Rosa e Chocolate com Pimenta, que fizeram muito sucesso no horário das seis. Não sei porque, mas logo de cara achei a novela bem parecida com as tramas de Manuel Carlos.


Assim como Sangue Bom, Amor à Vida também se passa em São Paulo (mais um pontinho pra Globo porque vamos combinar que ninguém aguenta mais novelas no Rio de Janeiro. Tá, o Rio é maravilhoso, mas São Paulo é o MUST do Brasil, né? Acho que as novelas ficam com ar mais moderno). A história é o seguinte: Félix é bicha má e enrustida. Morre de ciúmes da irmã, Paloma, que é protegida pelo pai, Cesár (interpretado pelo TUDO Antônio Fagundes, de quem sou fã desde O Rei do Gado). Ela não se dá bem com a mãe e foge com o hippie Ninho (Juliano Cazarré), fica grávida, ele é preso com drogas, ela volta para casa. Aconselhada por Felix, Paloma esconde a gravidez dos pais (médicos!), foge de novo pra encontrar Ninho, que saiu da cadeia. Os dois vão pra balada, ele fica bêbado, acabam brigando e ela tem o bebê num barzinho de quinta. Félix vai lá, rouba o neném e joga no lixo. O recém-viúvo Bruno (Malvino Salvador-lindo-gato-tudo-de-bom), encontra a criança. Passam-se 12 anos, Paloma se torna médica e acaba se envolvendo com Bruno e tendo uma forte ligação com Paulinha (a filha dele que na verdade é dela). E por aí vai...O elenco está muito bom e depois de Felix, minha personagem favorita é a piriguete maria-chuteira, Valdirene (interpretada pela Tata Wernerck que é tudo de bom! Parece que o personagem foi escrito só pra ela e é a parte mais engraçada da novela).

Bruno com Paulinha

Tata Weneck como a piriguete Valdirene é a segunda melhor parte da novela. A primeira é Felix, óbvio! 

Ainda tem muito assunto, mas deixa pros próximos posts, né?

Besitos, Mah Prioli.

Maíza Prioli é jornalista, assessora de imprensa e nas horas vagas uma viciada em novelas, séries, filmes, livros e reality shows (quanto mais fútil, melhor). Mah para a família, Prioli para os amigos, é uma paulista apaixonada por Cuiabá e Mato Grosso. Ela também adora animais e vive com a sua gatinha Preciosa, companheira de futilidades. Sonha em viajar o mundo e tem preguiça de pessoas certinhas demais. 

Um comentário:

  1. ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii o post da Mah.....estou ansiosa pelo próximo ;)

    ResponderExcluir