quarta-feira, 9 de julho de 2014

Carta para a Seleção Brasileira


Seleção brasileira,

Confesso que não sou a pessoa mais entusiasta por futebol que eu conheço. Na verdade, acho o jogo muito longo. Quando começa o segundo tempo minha atenção já dispersou e estou brincando no iPad de Minion Rush ou lendo um livro. E nem entendo muito de técnica ou estratégia. Esses dias mesmo foi que descobri o que era impedimento. Mas o que eu sei é que doeu. 

Doeu muito perder em casa de 7 a 1. Fiquei até anestesiada depois do terceiro gol, nem senti mais. Parecia um sonho ruim. Eu e as minhas amigas começamos a rir de tão trágico que foi. Mas se doeu para a gente, nem imagino o quanto doeu em vocês. Ver as lágrimas do David Luiz dizendo "Eu só queria dar alegria pro meu povo que sofre tanto por tanta coisa, queria pedir desculpa.", quase me fez chorar junto. Mas, David Luiz, você trouxe, pode ter certeza. Não no último jogo, mas trouxe. E nem vem pedir desculpas que não precisa.

 Foi um jogo ruim? Não, foi péssimo. Muita gente criticou o tempo todo dizendo que vocês não jogaram nada? Sim (O que eu não concordo, que fique bem claro). Vexame? Total. Mas, para mim, vocês brilharam em vários momentos e temos que saber que não dá de ganhar todas, temos que aprender a perder e não sair culpando todo mundo. 

Acho engraçado todo mundo quando ganha dizer que ama jogadores e técnico, principalmente o goleiro Júlio César, e agora aquelas mesmas pessoas que elogiavam dizendo absurdos sobre vocês. Vi uma amiga dizendo na internet que torcedor que é torcedor mesmo, torce no bom momento, torce no mau momento. É meio que um casamento, sabe? Na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza. É muito fácil amar só quando tudo vai bem. Vaias? Tenho vergonha alheia quando elas acontecem. É o ato mais antiesportivo que existe. Fui no jogos em Cuiabá, onde os times que jogaram eram menores, mas mesmo assim a torcida apoiava, amava, gritava, era fiel. É disso que a gente precisa.

Vocês não eram a melhor seleção no campeonato, mas não importa, era a nossa seleção e era por vocês que eu torcia e ainda torço, é de vocês o meu coração. Vocês não merecem ser massacrados como estão sendo, não merecem ter apontados apenas um ou outro culpado. Culpa do Júlio César. Culpa do Thiago Silva que não estava. Culpa do Felipão. Culpa do Fred (Não, espera, o Fred tem uma certa parcela de culpa, sim). 

É culpa de todos e de ninguém. Acontece, esporte é assim, times perdem, times ganham, desastres surgem. Quer vergonha maior do que Espanha, Portugal, Inglaterra, Itália e outros grandes que foram embora na primeira fase? Que tudo isso sirva de aprendizado para a próxima Copa.

Vocês ainda tem o meu respeito, a minha torcida e o meu coração. Posso até não entender muito de futebol, mas o sentimento é verdadeiro: Estou com vocês e não abro.

Nos vemos em 2018! Enquanto isso, torço pela Holanda :)

Um beijo,

Teca Machado

2 comentários:

  1. Muito bom!!! Adorei e tb penso assim!! Parabéns pelo blog!!!

    ResponderExcluir
  2. Ameii Teca! todos podiam pensar assim como vc, achei uma vergonha as vaias absurdo! Me deu do.. foi horrivel e vergonhoso? Siim, mais o que me da mais raiva é que os q vaiam sao aqueles que quando ganha faz a maior farra e grita q esse é seu pais e canta o hino brasileiro.. Depois mudam assim facil! Uma atitude ridicula de quem fez isso.. parabéns pela carta Teca estou com vc nessa! Beeijos
    Bruna C.

    ResponderExcluir