sábado, 24 de novembro de 2012

Aprendendo a dançar na chuva




Eu gosto muito dessa frase aí de cima. “A vida não é sobre esperar a tempestade passar. É sobre aprender a dançar na chuva”. Na verdade, tenho ela como lema de vida. Ela e “Hakuna Matata”, que é algo como “Não há problemas”. Ou seja, tento levar tudo da maneira mais leve possível.

O Hakuna Matata não enxergo no sentido literal. Afinal, é impossível não ter problemas. Mas vejo como não transformar em problemas de verdade coisas insignificantes.

Eu acredito que tudo, tudo mesmo, mesmo as coisas mais terríveis, acontece por uma razão. Tudo tem um significado e, principalmente, um propósito. E temos que saber aproveitar isso. É o “aprender a dançar na chuva”, “o que não te mata te fortalece”. Tão clichê e tão verdadeiro. A situação pode parecer ruim, mas você pode tirar algo bom disso tudo.


Vou dar um exemplo: Você namora e tudo é lindo, feliz e saltitante de amor. Mas, por algum motivo (Leia-se: Pé na bunda), não dá certo. Seu mundo cai e tudo o que você tinha planejado perde o valor. Você chora, fica triste, faz besteira (Como ligar para o(a) ex de madrugada e implorar para voltar), mas passa. E quando passa, você conhece outra pessoa. Mais bonita, mais legal, mais inteligente e que combina muito mais com você. Então, naquele momento, todo o seu sofrimento anterior parece totalmente sem sentido e desperdiçado. Você provavelmente vai perguntar para si mesmo: “Onde eu estava com a cabeça quando gostei dele(a)?”. Mas, parando para pensar, tudo aquilo que você passou foi por um bem maior. Provavelmente você não teria conhecido essa pessoa nova se o anterior não tivesse terminado um tempo antes. Viu como a dor te levou para um lugar melhor? Eu já passei por isso e comprovo essa teoria.

Se você começar a tentar fazer essas ligações de “o que te levou a o que”, com certeza tudo ficará mais leve e mais fácil de ser enfrentado, além de guardar muito menos rancor e remorso. Por mais difícil que seja a situação, é preciso lembrar que você provavelmente está caminhando para frente. É o “aprender a dançar na chuva”, que eu falei lá em cima do texto. 

Gene Kelly, esse sim sabia dançar na chuva. Cena do filme Cantando na Chuva.

Quando me encontro em momentos complicados, sem esperança e sem saber o que fazer, me conforta pensar em Deus. Na Bíblia, no livro de Romanos, capítulo 8, versículo 28, diz bem assim: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus”. E como eu O amo MUITO, sei que tudo é para o meu melhor, então, deixo nas mãos Dele e peço paciência para “enfrentar a chuva” e ânimo para “dançar na chuva”. 

Porque afinal, depois de toda chuva, vem o arco-íris. E vale a pena enfrentar alguns pingos para ver aquela maravilha de sete cores brilhando. E na vida é assim também: vem a chuva (dor), a dança na chuva (saber enfrentar) e o arco-íris (a recompensa de algo muito melhor do que antes da chuva).

Viu como vale a pena esperar a chuva passar?

Então, faça como o Gene Kelly. Dance na chuva. E dance feliz.

Teca Machado 

Um comentário: