quinta-feira, 22 de novembro de 2012

O maravilhoso mundo de Nárnia


Se você quando era criança conheceu a série de livros As Crônicas de Nárnia, certamente tentou entrar no guarda-roupa para ver o que acontecia. Quer coisa mais maravilhosa do que abrir a porta, procurar o fundo do móvel e, de repente, estar num mundo cheio de mistérios, encantos, animais falantes, reis, rainhas e princesas?  Pois é, confesso que eu tentei. Várias vezes. Só que não funcionou, droga.

As Crônicas de Nárnia são sete livros escritos por C. S. Lewis entre os anos 1949 e 1954. Traduzidos para mais de 41 línguas e com mais de 120 milhões de cópias vendidas, são considerados parte das “obras literárias mais bem sucedidas e conhecidas de todos os tempos”. São eles:

Esse é o volume único, os setes livros em um só. É tão grande que é até difícil de segurar.

1- O Sobrinho do Mago
2- O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa (Que tem filme e é muito bom)
3- O Cavalo e Seu Menino
4- Príncipe Caspian (Que tem filme e é bonzinho)
5- A Viagem do Peregrino da Alvorada (Que tem filme e é bom)
6- A Cadeira de Prata
7- A Última Batalha

Esses são os livros separados. Nenhum é muito grosso. Dá de ler rapidinho.

C. S. Lewis começou escrevendo para Lucy, sua sobrinha, uma história de magia e contos de fadas. A partir daí, a série surgiu e uma das personagens principais se chamou Lucy (em português Lucia). A ordem cronológica dos livros é a que eu citei acima, mas a maioria das pessoas pensa que o segundo, O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, é o primeiro por ser o mais famoso e ser o primeiro a ser lançado.

As Crônicas de Nárnia contam a história do fictício Reino de Nárnia, um mundo numa realidade alternativa onde o tempo passa muito mais rápido do que na nossa dimensão.

Cartaz do filme O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa

Da criação ao seu final, Nárnia recebeu a visita dos irmãos Pevensie, Peter (Pedro), Susan (Susana), Edmund (Edmundo) e Lucy (Lucia). O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, passa na época da Segunda Guerra Mundial (Período que em C. S. Lewis vivia quando escreveu os livros). Os irmãos saíram da casa dos pais em Londres para viver no campo, longe das batalhas. 

Enquanto exploravam a residência para onde foram encaminhados, a caçula, Lucia, descobre dentro de um guarda-roupa mágico uma passagem que a leva a Nárnia. Logo em seguida seus irmãos a seguem. Conversando com os animais (Sim, lá eles falam!), descobrem que Nárnia era um lindo e maravilhoso reino. Só que o local foi escravizado pela Feiticeira e apenas Aslam, o Leão criador de Nárnia, pode salvar a todos.

Os irmãos Pevensie na versão cinematográfica logo quando chegam em Nárnia.

Os outros livros são continuações desse. E todos são interessantes. 

Apesar de infanto-juvenil, a série As Crônicas de Nárnia é recomendada a todas as idades. Nós nunca somos muito velhos para uma boa história de fantasia, não é verdade? Eu mesma estou pensando em reler, porque deve ter uns 10 anos que eu li a primeira vez e já esqueci de muita coisa.

O interessante é que As Crônicas de Nárnia têm elementos cristãos e de mitologia grega e nórdica. Aslam é claramente o Salvador, como Jesus Cristo, que deu sua vida pelo seu povo. C. S. Lewis afirmou na época que não eram livros evangélicos, mas que por ser cristão, suas crenças acabaram intrínsecas à história. 

Esse é o C. S. Lewis

Com certeza, os livros de As Crônicas de Nárnia vão ser os primeiros que vou dar aos meus filhos quando eles começarem a ler, juntamente com alguns de Júlio Verne.

Fato irrelevante, mas interessante: C. S. Lewis era melhor amigo de J. R. R. Tolkien, de O Senhor dos Anéis.

Recomendo.

Teca Machado

2 comentários:

  1. Muito bom o texto. Só uma coisa, até onde eu me lembre, o primeiro livro que ele escreveu foi 'O Leão a Feiticeira e o guarda-roupa'. E pela grande repecursão do livro ele escreveu as outras histórias. Se eu não me engano o começo do livro foi escrito na segunda guerra e só depois de alguns anos que ele a retomou e a terminou.
    Bom, se o significado de ordem cronológica não estiver relacionado com a ordem pela qual eles foram escritos, mas sim da história em si, então não tenho nenhuma objeção.
    No mais, seu blog é muito interessante, estava esperando algum livro do estilo para ver como você faria a descrição. Gostei...

    ResponderExcluir
  2. gostei muito do texto, eu estou lendo A cadeira de prata,numa edição especial de volume unico e cofeso que fico muito empolgado com as aventuras de jill,brejeiro e eustáquio.
    muito bom mesmo!!!

    ResponderExcluir