sábado, 30 de março de 2013

Não tem o Marley, mas mesmo assim é muito bom


Não tem uma pessoa que eu conheça que tenha lido Marley & Eu e não tenha se apaixonado (Meio que comentei sobre ele aqui, quando o meu labrador teve que ser sacrificado ano passado). Apesar do Marley ser uma fonte inesgotável de casos engraçados, o livro não teria sido tão bom, tão interessante e tão bem sucedido se não fosse a escrita envolvente e agradável de John Grogan, “pai” do cachorro e autor da obra. Fatos corriqueiros da sua vida ao lado do melhor amigo do homem ganharam um brilho a mais graças à sua narrativa. E o mesmo aconteceu com o seu outro livro chamado De Volta Para Casa.


De Volta Para Casa é uma biografia de John Grogan que vai desde quando era criança até o momento de lançamento do livro, mostrando principalmente o relacionamento dele com os pais. A falar bem a verdade, a vida dele não teve nada muito espetacular ou interessante (Tirando o fato de ele ter tido um cachorro parecido com um tsunami e hoje ser um escritor best seller cujo livro virou filme). 

Pais rígidos e muito católicos, infância com uma namoradinha aqui e outra ali, relacionamentos bons, relacionamentos ruins, uma fase meio louca na faculdade, quer ser um jornalista que desejava mudar o mundo, casamento, filhos. Tudo isso normal e nada que outras milhares de vidas não tenham tido. Mas o que faz a história chamar a atenção e fazer com que o leitor fique curioso para saber o que aconteceu em seguida é o modo como John Grogan escreve. Ele abre o seu coração e a sua mente, mesmo em situações constrangedores, e isso transforma situações simples e corriqueiras, faz com que elas ganhem uma carga emotiva e um significado especial, tudo isso sem ser brega, piegas ou meloso.

John e Marley ainda meio filhotinho

Confesso que quando comecei esperava ver um pouco mais do Marley. Gosto tanto do outro livro que imaginei que esse seria uma continuação. Mas John Grogan explica que o livro sobre seu cachorro foi o anterior, esse é sobre outra parte da sua vida, igualmente importante. Marley dá apenas uma passadinha rápida por algumas páginas. Só que a história é boa, então o leitor nem se importa de não ver muito do carismático e terrível labrador.

De Volta Para Casa não fez tanto sucesso quanto Marley & Eu, mas é muito bom também. Acho que eu mesma gostei bastante porque John Grogan é um homem comum, com histórias pouco melhores que o comum e que sabe contar bem um “causo”. O leitor se identifica com os problemas dele e com os seus conflitos internos, pois são sobre situações que praticamente todo mundo passa.

O livro best seller de John Grogan

Além da boa história que li em poucos dias, De Volta Para Casa tem um significado um tanto especial para mim porque foi o primeiro presente que o meu namorado me deu. E eu, como uma maníaca por livros que acha que eles são meus nenéns, guardo com o maior carinho do mundo, ainda mais porque ele veio com dedicatória.

Recomendo.

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário