sexta-feira, 5 de junho de 2015

Terremoto: A Falha de San Andreas – Filme catástrofe do ano


“Eu não tenho emocional para esse filme”. Essa foi a frase que a Marcinha, minha amiga, mais disse enquanto assistíamos Terremoto: A Falha de San Andreas essa semana. O negócio é tenso e a primeira sequência já é do tipo que te deixa nervoso. Eu acredito que passei 2/3 do tempo da produção de boca aberta e com a respiração suspensa. Quando ele terminou, estava sem fôlego. Filmes catástrofes têm esse efeito sobre a gente e esse, como não podia deixar de ser, cumpre bem o seu papel de sair destruindo tudo da forma mais cinematográfica possível.


Do diretor Brad Peyton, Terremoto é um dos poucos filmes de destruição que não atinge Nova York. Milagre! Mas nesse caso nem tinha como, afinal, é sobre a falha de San Andreas, uma falha geológica entre duas placas tectônicas que corta a Califórnia e que faz ocorrer vários abalos sísmicos poderosos e perigosos. Acredita-se que um dia o abalo será tão grande, mas tão grande, que irá “separar” parte da Califórnia do continente, transformando-a numa ilha. Em Terremoto, não chega a acontecer essa divisão, mas os resultados são terríveis.

No filme, Dwayne Johnson (Ex The Rock e que não é mais Escorpião Rei) é Ray, um piloto de helicóptero do Departamento de Resgate e Segurança da Los Angeles que já atuou na guerra e possui mais de 600 resgates bem sucedidos em seu currículo. Em processo de divórcio com a esposa Emma (Carla Gugino), que já está morando com o multimilionário da construção civil Daniel (Ioan Gruffudd), Ray possui um ótimo relacionamento com a filha Blake (A linda Alexandra Daddario, a Annabeth de Percy Jackson). 

Ray

Ollie, Blake e Ben

Quando Ray iria levar Blake para São Francisco para começar a faculdade, um terremoto em Nevada pede que ele cancele seu compromisso para ajudar o local e a garota vai com Daniel. E justo então a falha de San Andreas começa a dar sinais que está ativa e começa seu rastro de destruição de Los Angeles a São Francisco. Enquanto Blake tenta sobreviver na cidade com a ajuda dos irmãos Ben (Hugo Johnstone-Burt) e Ollie (Art Parkinson), Ray e Emma ficam numa corrida desenfreada de LA para SF para resgatar a filha.




Não espere atuações dignas de Oscar, ainda mais de Dwayne Johnson. Extremamente carismático e charmoso (Jesus, o que é aquele sorriso?), ele não é o melhor ator do mundo, mas, convenhamos, é ideal para filmes catástrofes, ainda mais se ele é um grande e fortão membro da equipe de resgates. Mas todos cumprem bem o seu papel, principalmente por serem muito simpáticos, mesmo que o roteiro seja cheio de frases de efeito no melhor estilo “E o que faremos agora?”, “Iremos resgatar nossa filha”, tcham, corta para a menina correndo em São Francisco.

Falar dos efeitos especiais é quase falar que a chuva é molhada, afinal, o filme é da Warner. Eles são fantásticos! As cidades sendo destruídas, o chão se partindo ou elevando, prédios desmoronando, as tomadas aéreas com o espectador assistindo as metrópoles virando ruínas, tudo é um deleite para os olhos.


Terremoto: A Falha de San Andreas é um filme divertido (É possível falar isso de um filme que destrói tudo?), um ótimo entretenimento e que é totalmente indicado para ser assistido no cinema devido ao som e à tela desses ambientes. Tem todos os clichês de filmes catástrofes, como família separada reunida pela tragédia, amor jovem, momentos tensos e tristes e tudo o mais que a gente adora (Confessa que eu sei que você adora!).

Se você não sabe o que fazer ainda nessa sexta-feira, indico que vá ao cinema assistir Terremoto: A Falha de San Andreas.

Recomendo.

Teca Machado


7 comentários:

  1. Nossa, parece ser um filme muito bom em? Vou procurar e assistir!

    http://newsdayoff.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Teca! Tudo bem? Adorei a dica! Confesso que eu não havia tido conhecimento sobre esse filme, embora acredito que já vi esse pôster em algum lugar... Mas enfim, apesar dos clichês, me pareceu ser um filme bem legal. Quem sabe eu não o assista? Adorei a sua opinião! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Teca! Tava com saudade do teu blog, desculpa ter sumido! Não gosto muito de filmes "catastróficos" (tenho medo rsrsrs), mas como esse é com a Alex Daddario (minha atriz preferida desde Percy Jackson) e o The Rock, quero muito assistir!

    Beijão, Guta! ♥
    www.opinada.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Teca! Tudo bem?

    Ah, adorei a dica! Acredita que só ando assistindo a desenhos animados? Não sei o que é um filme há muito, muito tempo (mas posso cantar todas as músicas de introdução das animações do Discovery Kids por conta da minha irmã mais nova). Esse parece ser perfeito para tirar a teia de aranha cinematográfica (isso existe?) de mim! Thanks!

    Um beijo,
    Doce Sabor dos Livros - docesabordoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Teca!

    Ah, eu também acho o sorriso dele lindo e muito charmoso. :) Gosto de assistir filmes com esta temática, especialmente pelos efeitos especiais - que são sempre ótimos e nos deixam de queixo caído. Fiquei curiosa para assistir esse! Apesar de todos os clichês, parece ser um bom filme. Não sabia que a Alexandra Daddario também estava no elenco, que bacana.
    Ótima dica!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Vi o trailler do filme há um tempo e fiquei morrendo de vontade de assistir. E olha que nem sou muito de filmes nesse estilo.. rs
    Ótima resenha!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Um filme de drama e ação em que a Califórnia é o tema principal. Se falamos sobre o elenco, Carla Gugino faz um excelente papel. Este ano também ver na série Brik, que abre em julho. Ela é uma atriz que alcançou desempenhos escelentes farelo no filme.

    ResponderExcluir