terça-feira, 30 de junho de 2015

Primeiro e Único – Futebol americano e romance


O futebol americano está ganhando terreno no Brasil. Mas, ainda assim, por mais que conhecemos Tom Brady (Suspiros *.*) e um ou outro time, as jogadas, os passes e as estratégias são um mistério para a maioria. Mas isso não impede que gostemos do livro Primeiro e Único, de Emily Giffin, da Editora Novo Conceito, que tem o esporte como pano de fundo para um romance.

Livro cedido pela Editora Novo Conceito

Shea Rigsby tem 33 anos e uma vida confortável. Tem o mesmo trabalho na universidade desde que terminou seus estudos, um namorado razoável e nunca realizou nada de muito grandioso, a não ser decorar tudo o que for possível sobre futebol americano. Desde pequena ela é uma entusiasta do esporte e sabe de cor nome de jogadores e treinadores, estatísticas, campeonatos, vencedores, perdedores, placares e táticas. Além disso, o pai da sua melhor amiga Lucy é o treinador do time universitário da sua faculdade. Ele é um ídolo para ela e sempre foi a sua paixão platônica.

Quando a mãe de Lucy morre, o que desestabiliza tanto a família quanto o time de futebol americano da faculdade, Shea ao mesmo tempo que tenta dar apoio à amiga e ao treinador, percebe que é hora de sair da sua zona de conforto e ganhar o mundo. Mas esse novo estilo de vida a faz descobrir novos fatos e verdades sobre si mesma, sobre as pessoas que ama, sobre o seu esporte amado e sobre a sua própria família. E aprende que quando você sai da segurança da vida confortável e atinge novos patamares, é quase impossível voltar ao que era antes.

Emily Giffin toda linda
O romance de Primeiro e Único é um pouco diferente do que estamos acostumados. Não é nada bombástico ou inovador, mas não é uma típica história de amor adolescente como a maior parte dos livros. É sobre um relacionamento muito mais maduro e que floresce com o tempo, não numa paixão avassaladora à primeira vista. É doce e vai crescendo e o leitor se apaixona ao mesmo tempo que Shea quando temos um vislumbre maior da situação.

Em alguns momentos a autora exagera na quantidade de termos de futebol americano. Parágrafos inteiros com o nome de passes, campeonatos e regras da NCAA (Tipo a CBF para a gente) que nós não temos a mínima ideia do que ela está falando. Tenho certeza que para os entusiastas do esporte isso é o máximo, mas para mim, uma leiga que tem pouca noção, ficou um pouco difícil de imaginar certas cenas em jogos. Mas não tem problema, o esporte é muito importante na obra, mas entende-lo não é tão necessário para apreciar o livro.

E dá para apreciar bastante. Emily Giffin tem uma escrita fluida e dinâmica, sem muita enrolação, mas ao mesmo tempo introspectiva e sensível, como vemos em outros livros da autora. Ela aborda alguns temas polêmicos, como violência doméstica, mas não aprofunda muito. Mesmo assim, vemos a dor e a tristeza das mulheres que passam por isso.

Gostei de Shea, principalmente quando ela toma as rédeas da sua vida. Já a Lucy eu achei uma vaca, haha. Não sei como a Shea consegue gostar dela, já que é manipuladora, egoísta e centralizadora #prontofalei. O treinador Carr é uma gracinha, assim como outros personagens.

Primeiro e Único não é o meu preferido de Emily Giffin, mas ainda assim tem um lugar reservado no meu coração literário.

Recomendo.

Teca Machado

15 comentários:

  1. Oi Teca!!!

    Eu adoro sabia?? Histórias que envolvem esportes... sério, apesar de entender pouco de futebol americano, tenho uma noção, e juntando com uma história de amor, perfeito! Acho que vou amar esse livro...
    Ai teca, será que um dia a gnt consegue se juntar ao vivo?! Tomara!!!

    Bjinhos
    JuJu
    As Besteiras Que Me Contam

    ResponderExcluir
  2. Oi, Teca! Tudo bem? Eu não sou o maior fã de romances, mas esse me parecer original e único (haha!)! Não entendo nada de Futebol Americano, mas acho que será legal conhecer melhor esse esporte... E gostei de saber que o romance da obra é diferente dos outros. Enfim, espero ler o livro em breve! :) Adorei a resenha!

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Que bacana. Acho que nunca li um livro onde o "tema central" fosse um esporte... ^^
    Qualquer dia desses vou querer ler também... como sempre... rs
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. ah eu estou vendo bastante esse livro por ai, essa foi a primeira resenha que li dele, já li um livro que tinha jogador de futebol americano e realmente ficava voando nessa parte, mas fiquei curiosa pra ler, adoro quando os personagens se apaixonam aos poucos, gostei!

    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Teca!
    Estou querendo muito ler esse livro.
    Meu namorado joga futebol americano e eu entendo um pouco, o que não entender vou perguntar para ele, hehe.
    Boa indicação!
    Beijos, Lud Arval

    ResponderExcluir
  6. Oi Teca!
    Eu nunca li Emily Giffin, mas sei que é uma autora muito querida dos leitores.
    Só havia lido uma outra resenha desse livro e era de uma fã árdua da autora que se decepcionou bastante (odiou do início ao fim, na verdade..rsrs). Uma visão bem diferente da sua, né?
    Eu não curto esportes, mas futebol americano é sinônimo de Friday Night Lights para mim <3
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Que bacana, achei um livro bem diferente...
    Curti a proposta ;)
    www.iamcamilakellen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. oi lindona tudo bem ?
    eu nunca li nada dessa autora, mas esse livro diferente parece ser bem legal hein
    amei a resenha s2 beijinhos
    Sorria Princesinha

    ResponderExcluir
  9. Oi Teca,
    Esse parece ser um livro bem diferente mesmo, e fiquei pensando em não entender o mesmo por causa do futebol americano, mas pelo que entendi dá para levar numa boa a história, espero poder conferir. Enfim deixo o convite para dar uma olhadinha no blog tem um novo conto por lá com direito a trilha sonora novamente se puder passar e comentar te agradeço.
    Beijos
    Raquel Machado
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Adorei a premissa, justamente por ter um esporte envolvido (apesar de que eu não curto o futebol americano) mas, só por ser da Emily eu passo longe, tenho trauma desde que li Laços Inseparáveis. Acho a escrita dela muito lenta.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Teca, o livro parece ser um romance muito bom, do tipo que to querendo ler! To um poquinho cansada de romances adolescentes nos livros haha. Gostei muito da história e da sua resenha.

    beijo
    www.belatriz.info

    ResponderExcluir
  12. Oii
    Que bom que gostou de sua leitura, eu já li livros da autora e tenho muita vontade em ler esse, mesmo não sendo algo inovador deve ser envolvente. A Escrita da autora é envolvente.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Não conhecia esse livro e amei tua resenha, explica tudo muito bem dá até uma vontade de devorar esse livro, (:
    Beijos Gi
    Blog: http://ginabero.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oii Teca, tudo bem ??? Nunca li nada da autora, mas já vi comentários bem positivos sobre a obra. Acho que eu poderia gostar , mas acho também que as longas cenas sobre o esporte me cansariam :P
    beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir