sábado, 6 de junho de 2015

Um Perfeito Cavalheiro – Benedict, vem cá que eu te quiero, muchacho!


A cada livro da Julia Quinn da série dos Bridgertons, da Editora Arqueiro, que passa eu me apaixono mais. O Duque e Eu (Comentei aqui) e O Visconde que me Amava (Aqui) me deixaram com as pupilas em formato de coração e com o livro grudado nas mãos, só descolaram na hora que eu terminei. Agora que li Um Perfeito Cavalheiro, o terceiro sobre essa família super amor, fiquei ainda mais encantada com a escrita e com a história que essa autora criou.

Maravilhosidade publicada pela Editora Arqueiro

Um Perfeito Cavalheiro não tem nada de muito criativo e ousado, já que o enredo é baseado em Cinderela, um conto de fadas que todo mundo já está careca de conhecer. Julia Quinn deu uma mexida aqui, uma apimentada ali, e voilá, temos um livro sensacional que apesar da história conhecida ser a base é bem diferente do original.

Sophie é uma bastarda, filha ilegítima de um conde. Apesar do pai nunca ter sido amoroso ou reconhece-la como sangue do seu sangue, ela foi criada com tudo do bom e do melhor. Até que o conde se casou com uma viúva que já tinha duas filhas. Elas, que nunca tinham sido muito legais com Sophie, pioram ainda mais quando o conde morre. A garota se torna praticamente uma escrava da casa por causa das ordens da madrasta. Sonhadora e romântica, tudo o que ela queria era uma noite entre a elite londrina numa das festas da temporada para se divertir e esquecer-se dos seus problemas cotidianos.

Numa das festas, um baile de máscaras na casa dos Bridgertons, Sophie é arrumada, maquiada e embelezada pelos seus colegas de serviço na casa da madrasta. Quando chega ao evento, Benedict, o segundo dos oito filhos, fica loucamente apaixonado pela dama misteriosa que ninguém conhece. Assim como ele, Sophie também fica encantada. Mas a festa tem hora para acabar, assim como o romance que mal começou.

Julia Quinn
Três anos depois, Sophie já não trabalha mais na casa da madrasta, mas numa propriedade no campo. Benedict está numa festa onde ela é criada e a salva de ser estuprada. Ele não a reconhece em suas roupas simples, além disso, nunca chegou a ver o seu rosto sem máscara. Mesmo sem saber que é ela a moça misteriosa que ele até hoje ama, Benedict fica apaixonado, mas não propõe casamento: quer que ela seja sua amante. A atração e o amor entre eles são fortes, o que torna tudo mais difícil para Sophie resistir às investidas dele, mas ela quer um conto de fadas, casamento, não ser amante de alguém.

Benedict é um sonho. Mais charmoso do que Anthony, de O Visconde Que Me Amava, e empatado com Simon, de O Duque e Eu, só sei que eu quero me casar com Benedict. Como ele era o segundo filho do clã Bridgerton, ninguém nunca se preocupou em conhecê-lo de verdade. Ele não é o herdeiro, ele não é o galã, ele não é o filho número 1. Sophie foi a primeira que o viu como Benedict, não como o segundo sem importância ou como um Bridgerton. Sua personalidade é única, ele é engraçado e irônico (Não como Colin, claro), muito inteligente e cheio de talentos. Por vezes, para o leitor, ele pode parecer preconceituoso quanto a posição social de Sophie ou por seus conceitos machistas, mas é preciso ter em mente que isso é muito mais culpa da época, 1820 e poucos, do que do próprio Benedict, que é basicamente um lorde.

E Sophie é uma gracinha. Não é tão burra quanto a Cinderela, mas ainda assim bondosa e cheia de princípios, uma mulher forte e independente. Não foi o tipo de protagonista que me deu raiva. Na verdade, até o momento nenhuma das personagens femininas da série Os Bridgertons, Daphne, Kate e Sophie, me deu muita raiva.

A história de Um Perfeito Cavalheiro é doce, cativante, bem humorada (A sequência final é engraçada demais), romântica e por vezes apimentadinha, ui. Já sabia que ia gostar muito do livro, mas não que ia ficar tão loucamente apaixonada como fiquei. Mais uma vez temos contato com os outros integrantes da família Bridgerton, principalmente com Colin, definitivamente o mais divertido de todos, Lady Bridgerton, que é ótima, e também com vários personagens da sociedade londrina, como Lady Whistledown, a fofoqueira de plantão da mídia sensacionalista.

Achei na internet, sem créditos, esquematizando os Bridgertons

Quer um romance histórico maravilhoso? Então leia Um Perfeito Cavalheiro. Aliás, leia toda a série dos Bridgertons. Lembrando que não é extremamente necessário ler os livros em ordem porque as histórias são independentes, mas é melhor se estiverem na cronologia correta.

Agora deixa eu ir porque Colin gatão me espera no livro 4, Os Segredos de Colin Bridgerton!

Recomendo muitíssimo.

Teca Machado

7 comentários:

  1. Oi Teca!
    Eu AMOOOOOO Julia Quinn!
    Todos os livros são fantásticos e não consigo escolher um só. Amei sua resenha!
    Me identifiquei com cada palavra que você escreveu.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Só leio comentário elogiosos quanto aos livros da Julia e sempre amei um romance histórico bem elaborado que me prende a atenção. Com certeza seu post me incentiva mais à um dia ler um livro dela <3

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Teca! Tenho os quatro livros, mas ainda não li, acredita? Preciso resolver isso imediatamente, rs.
    Adoro romances de época e os livros da Julia Quinn arrancam suspiros dos leitores. Quero conhecer o Benedict também!

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oláa Teca, tudo bem??
    Eu só ouço comentários elogiando a autora, e a cada dia que passa eu fico com mais vontade de ler um livro dela. Me interessei, principalmente, por ser de época. Quero experimentar coisas novas, e acho que eu vou gostar bastante. Me pergunto o por que que eu ainda não comprei algum livro dela, e nem sei por onde começar, hahahaah

    Beijos, Our Constellations

    ResponderExcluir
  5. Que gracinha de livro, eu gosto muito de romances :) E esse realmente lembra muito a história da Cinderela :)
    Gostei muito da indicação!

    Beijos e boa semana!
    Maki & Vana
    http://cafezinhodasamigas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que gracinha de livro, eu gosto muito de romances :) E esse realmente lembra muito a história da Cinderela :)
    Gostei muito da indicação!

    Beijos e boa semana!
    Maki & Vana
    http://cafezinhodasamigas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Toda vez que você resenha um livro dessa série eu fico com um gostinho de quero mais.
    Preciso ler as histórias dos Bridgertons! rs
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir