quinta-feira, 30 de maio de 2013

“Fran está procurando o seu príncipe encantado. O marido dela também” – Happily Divorced


No primeiro episódio de Friends (Ah, Friends! Saudades!), perguntam para Ross (David Shwimmer): “Mas você nunca percebeu que ela (Sua esposa) era lésbica?”. Ao que ele responde: “Claro que não. Por que eu me casaria com uma lésbica?”. O mesmo acontece na série de comédia Happily Divorced, de Fran Drescher (De The Nanny. Impossível não lembrar da sua voz anasalada dizendo “Oh, Mr. Sheffield!”).


Na vida real Fran Drescher foi casada com o produtor Peter Marc Jacobson por mais de 20 anos. Depois de se divorciarem, em 2005, ela namorou um homem 16 anos mais novo, que serviu de material para a criação da série Living With Fran, que era legal. Naquela época, Fran descobriu que o ex era gay. E como mantinham uma relação muito amigável, a arte imitou a vida mais uma vez. Surgiu assim a ideia de escreverem e produzirem juntos Happily Divorced, inspirada na história do casal.

Fran e Peter

Em Happily Divorced, pela terceira vez Fran Drescher usa o nome Fran para a personagem. Não sei se ela gosta muito do nome ou o quê, mas em todos os seriados que ela mesma escreve seu nome não muda.

O slogan da série é: “Fran está procurando o seu príncipe encantado. O marido dela também”.

Fran (Ficcional, não a real) é uma dona de floricultura, casada há 18 anos, que descobre que seu marido Peter (O ótimo John Michael Higgins) é gay. Super gay. E só ela não percebia, porque estava na cara. Mesmo separados, eles continuam a morar na mesma casa, pois estão com a situação financeira difícil e com hipotecas para pagar.

Fran, Peter e um suposto pretendente

Os episódios vão se destrinchando mostrando o relacionamento do ex casal e dos novos casais que eles tentam ser com outras pessoas. O mais engraçado é que ambos muitas vezes se apaixonam pelo mesmo cara e um tenta sabotar o outro.

A relação entre Fran e Peter é bem bonitinha. Apesar de não existir mais amor entre homem e mulher, eles se amam profundamente. Acho que mais como melhores amigas do que como qualquer outra coisa. Quando no primeiro episódio ele conta à esposa que é gay, diz: “Eu nunca fingi amar você. Eu amava você antes e amo você agora, e é por isso que para mim foi tão difícil falar isso para você”.

O ex-casal num encontro de Fran

No elenco de Happily Divorced também estão Tichina Arnold (A mãe em Everybody Hates Chris), como Judi, a melhor amiga de Fran, Rita Moreno e Robert Walden, que interpretam os ótimos pais de Fran, e Valente Rodriguez, como Cesar, empregado da floricultura que é bem engraçado. A cada episódio aparece um homem diferente para sair ou com a Fran ou com o Peter. E, olha, são todos de babar, viu?

Todo elenco fixo

A série é no melhor estilo comédia pastelão dos anos 1990 e tipo The Nanny, o que a levou a receber muitas críticas negativas. São aquelas piadinhas bobas e rápidas que se você não gosta muito de humor americano, não vai gostar. Mas como eu cresci vendo The Nanny, eu me divirto sozinha assistindo.

Ponto fraco: A voz de Fran Drescher continua simplesmente insuportável. Mas depois de um tempo tentando abstrair, você nem escuta mais.

Happily Divorced já tem duas temporadas e passa todas as segundas-feiras, às 20h no canal Comedy Central. Tem reprises nas terças-feiras às 17:30 e domingo às 11:30 e 20h.

O antigo Mr. Sheffield de The Nanny em participação especial

Recomendo.

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário