terça-feira, 9 de julho de 2013

Para descongelar corações: A Última Música

Estava aqui pensando sobre o que escrever no post de hoje e deixei a mente viajar. Pensei nos livros do Nicholas Sparks (Homens no momento pensam: Ah, não, de novo não!) e lembrei que  nunca falei sobre A Última Música, um dos meus preferidos e que citei no quesito “choro” quando falei sobre o livro A Culpa é das Estrelas (Aqui). O filme sobre A Última Música foi uma droga (Miley Cyrus,né, gente?) e me fez ficar com raiva, mas o livro ainda é uma paixão para mim.


Sim, é sobre amor, como TODOS os livros do autor (Mas qual seria a graça do mundo sem o amor?). Claro, fala bastante sobre a relação de um casal, mas o foco principal é a relação de pais e filhos. Talvez seja por isso que eu goste tanto desse livro. Foi o primeiro dele que fugiu um pouco do enredo normal.

Cena do filme A Última Música

Em A Última Música, Ronnie está furiosa com o seu pai. Ele se divorciou da mãe dela, largou Nova York e sua carreira de pianista e foi morar numa praia minúscula na Carolina do Sul. Agora, três anos depois, sua mãe está obrigando Ronnie e seu irmão mais novo a passarem as férias de verão com o pai, o que a deixa revoltada. O relacionamento com o pai, que já era ruim, piorou mais ainda depois que ele tenta se aproximar e ela só o afasta.

Capa original. Muito mai bonita! Eu comprei o meu com essa capa.

A única coisa que deixa Ronnie feliz nos primeiros dias é estar na praia cuidando de um ninho de tartarugas marinhas. E isso acaba deixando-a ainda mais feliz depois, pois é por causa disso que conhece Will, o garoto sensação da cidade. Lindo, popular e gente boa, tem todas as meninas do mundo aos seus pés, mas acaba se interessando pela um tanto dark e revoltada Ronnie (Eu me apaixonei por ele, haha).

Com o passar das semanas, Ronnie precisa aprender muito sobre vários assuntos, como primeiro amor, perdão, família, valores, proteção. Lições nada fáceis, mas que podem mudar o seu caminho (Nossa, super profundo e brega. Mas é sobre isso, então vai ter que ser meio brega).

O homem que mais aparece por aqui: Nicholas Sparks

A Última Música é no melhor estilo Nicholas Sparks. Linguagem fácil, leitura envolvente e uma história linda que derrete o coração mesmo das pessoas mais insensíveis. Óbvio que eu chorei. E chorei um monte, para falar a verdade. É um livro que li em 2010 e até hoje penso nele. É do tipo que te marca e te faz querer ser uma pessoa melhor.

Se você assistiu o filme, achou que a única coisa boa foi o gostoso Thor Junior Liam Hemsworth e não quis ler o livro, por favor, não faça isso. O longa assassinou a obra literária, então não ache que o livro é ruim porque o filme é ruim.

Liam Hemsworth. Não foi muito difícil olhar para ele durante o filme...

Dos livros do Nicholas Sparks, A Última Música é o menos adulto, é o mais juvenil (Será por isso que eu gostei tanto dele?). Se você gosta do gênero, tenho certeza que vai gostar. Gostar não, amar.

Recomendo.

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário