quarta-feira, 10 de julho de 2013

“The closer you look, the less you see” – Roubo e mágica em Truque de Mestre

Ouvi algumas pessoas falando que não gostaram do filme Truque de Mestre. Estava doida para ver há meses e ontem finalmente fui ao cinema assistir. Eu gostei bastante. Confesso que não é um filme que vai marcar a minha vida ou me fazer lembrar para sempre, mas é divertido e corrido, fora que tem um final surpreendente, como deveria ser um filme desse gênero: Um híbrido de roubo e mágica.


Do diretor Louis Leterrier (Fúria de Titãs, O Incrível Hulk), Truque de Mestre mostra os mágicos conhecidos como Quatro Cavaleiros: Daniel Atlas (Jesse Eisenberg, de A Rede Social), um mestre com as cartas e control freak, Merritt McKinney (Woody Harrelson, de Jogos Vorazes), um "mentalista" hipnotizador capaz de adivinhar os segredos e os pensamentos, Henley Reeves, (Isla Fisher, de Os Delírios de Consumo de Becky Bloom) escapista especializada em números perigosos, e Jack Wilder (Dave Franco, de Meu Namorado é um Zumbi), inicialmente mais batedor de carteiras e destruidor de fechaduras do que um mágico.

Os Quatro Cavaleiros: Henley, Daniel, Merritt e Jack

Antes artistas de rua e sem muito prestígio, eles foram selecionados por alguém para se reunirem e juntos serem maiores. E os quatro se transformam em verdadeiros showmans com truques inesquecíveis. A plateia, principalmente, nunca esquece, pois nas apresentações eles realizam roubos e jogam o dinheiro para o público. Isso sim é um roubo inteligente: Fazer na frente de todo mundo e sem deixar pistas.

Henley durante um dos seus truques

Quando chamam a atenção das autoridades, o agente especial Dylan Rhodes (Mark Ruffalo, de Os Vingadores) do FBI pega o caso, auxiliado por Alma Dray (Mélanie Laurent, de Bastardos Inglórios), uma detetive da Interpol. Ele, totalmente cético e lógico quando se trata de mágica e ilusões. Ela, faz seu trabalho, mas se diverte com os truques.

O cético agente Dylan Rhodes

A dupla pede ajuda a Thaddeus Bradley (Morgan Freeman), um ex-ilusionista que agora ganha dinheiro desmascarando truques de mágica. Um Mister M, pode-se dizer. Apesar dos esforços coletivos, os Quatro Cavaleiros parecem sempre estar um passo a frente.

Thaddeus explicando a Alma o segredo dos truques

O filme tem muita ação (Principalmente quando Jack Wilder – Dave Franco, irmão de James Franco – está correndo da polícia. Pensa num rapaz rápido!). Mark Rufallo disse numa entrevista que o filme provavelmente não tem nenhuma cena em que a câmera está fixa. Ela está sempre se movimentando. Mas não chega a cansar o espectador ou dar aquela sensação de no fim do filme você ter corrido junto com os atores. Os truques de mágica também são muito legais. A pena é que não foram feitos truques de verdade, é tudo efeito especial.

O início da parceria

O ponto fraco do filme foi que a história dos personagens foi pouco desenvolvida. Os Quatro Cavaleiros aparecem praticamente só no início ou quando estão se apresentando. Não mostra a interação e relação entre eles e pouco se sabe sobre cada um. Achei que eles foram pouco aproveitados pelo diretor, sendo que todos são ótimos atores e podiam acrescentar muito para a história. O foco está mais em Dylan, Alma e Thaddeus.


Palco de apresentações

Já o ponto forte de Truque de Mestre é o final. Eu saquei o desfecho só no finalzinho, segundos antes (E só porque eu tenho mania de ficar tentando desvendar os mistérios antes da hora). É tudo tão sutil que é quase impossível saber quem está por trás dos Quatro Cavaleiros. Eu achei sensacional (Mas vi gente comentando que achou o final o pior. Bom, cada um tem uma opinião). Achei um filme inteligente.

E não se esqueça: “The closer you look, the less you see”.

Recomendo.


Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário