segunda-feira, 22 de julho de 2013

Vida real, livro fictício – Questões do Coração

Não é segredo para ninguém que eu sou super fã de livros infantojuvenis. E aqueles mulherzinhas infantojuvenis, então, nem se fala. Praticamente engulo livros assim. Só que essa semana li um livro um pouco mais adulto e sério. Gostei bastante. Não entrou na minha lista de preferidos, mas com certeza ganhou um espacinho do meu cérebro. Estou falando de Questões do Coração, da Emily Giffin (Que, diga-se de passagem, vai estar na Bienal do Livro mês que vem, juntamente com o meu muso inspirador Nicholas Sparks).

"As pessoas que você mais ama, são as mais difíceis de manter por perto"

Questões do Coração não tem nenhum grande segredo, nenhuma ação e nenhum protagonista super especial. É uma história comum, sobre pessoas comuns, com uma vida comum. O que a deixa interessante é a maneira como a autora lida com tudo isso. Mostra dores, temores, alegrias, relacionamentos, perdão e o cotidiano de maneira profunda e mais introspectiva.

Uma das coisas que eu mais gostei é que Emily Giffin não fez nenhum dos personagens só bom ou só ruim. Todos têm nuances, seus momentos de acertos e de erros. São completamente humanos. E por mais que o leitor fique com raiva deles em algum momento, logo depois não fica mais, pois é possível se identificar.

Emily Griffin. Achei ela a cara da Barbie

Questões do Coração gira em torno de basicamente três personagens principais: Tessa, Valerie e Nick. 

Tessa é casada com Nick. Depois que teve o segundo filho, ela percebe que é melhor abandonar a carreira de professora e apenas cuidar da sua família e da sua casa. Mas por mais que todos lhe digam que seu casamento é perfeito, que a sua vida é linda e que tudo está correndo como deveria, ela se sente incompleta e infeliz. Só que mesmo assim não faz nada para mudar a sua situação.

Valerie é uma advogada, mãe solteira, insegura e totalmente desiludida do amor. Suas experiências passadas fizeram com que desistisse dos relacionamentos e quisesse dar ao seu filho tudo do bom e do melhor. Faz de tudo para que Charlie, seu garoto de seis anos, não sinta falta de um pai.

Nick é um cirurgião pediátrico fantástico e muito renomado. Apesar de um tanto ausente da sua casa, por causa do trabalho, é um pai exemplar e um bom marido.

Quando Valerie deixa que seu filho vá a uma festinha e um acidente acontece, a vida dessas três pessoas fica entrelaçada de uma maneira que pode mudar tudo. A partir daí, cada escolha tem uma consequência que afeta essas duas famílias. Os personagens precisam lidar com questões que sempre acreditaram saber a resposta, mas percebem que nada é preto no branco, e sim em tons de cinza (Sem trocadilho com os livros de L. L. James).

Livro da Emily Giffin que virou filme. O casal principal, Dex e Rachel, são o irmão e a cunhada de Tessa em Questões do Coração

A maneira como Questões do Coração foi escrita é interessante porque os capítulos são alternados entre Tessa e Valerie. Tessa é narradora dos seus capítulos e quando é sobre Valerie é na terceira pessoa. Emily Giffin construiu bem seus personagens, mesmos os secundários como Charlie, Jason (Irmão de Valerie) e os outros familiares da duas mulheres.

Gostei muito do final, apesar de não ser muito emocionante ou imprevisível. A autora criou uma situação real com um desfecho real. É impossível não pensar em alguém que já tenha passado por uma situação minimamente semelhante a dos personagens, por isso é tão fácil se envolver com todos eles. É um livro difícil de “escolher lados”. Não há vilões, nem há mocinhos: Há pessoas.

Quero ler outros livros da autora. Gostei bastante.

Recomendo.

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário