quarta-feira, 24 de julho de 2013

Life is too short...

Domingo estava assistindo a um pedaço do Fantástico enquanto escrevia para o blog. Passou uma matéria sobre a morte do Cory Monteith, do Glee (Aqui), e falaram que uma das frases que ele mais dizia era “Life is too short to be serious” (A vida é muito curta para ser sério). 


Parei para pensar e, realmente, a vida é muito curta para:

... Não chorar de rir.
... Não deitar na grama e olhar as estrelas.
... Não comer chocolate de vez em quando.
... Não se afogar em lágrimas num livro triste (A Culpa é das Estrelas feelings - Aqui).
... Não correr na praia.
... Não sentar para rir com os amigos.
... Não dançar na frente do espelho.


... Não deitar e rolar brincando com um cachorro.
... Não rir muito com programas como Mr. Bean e Chaves.
... Não tirar o dia para não fazer nada.
... Não se apaixonar diversas vezes.
... Não dirigir e dançar ao mesmo tempo enquanto os outros motoristas te acham louco.
... Não ver filmes ruins.
... Não tomar sorvete mesmo no frio.


... Não espirrar com vontade.
... Não tomar banho de banheira enquanto curte uma música boa ou um livro excelente.
... Não terminar uma Palavras-Cruzadas inteira sozinho.
... Não tomar Coca-Cola de garrafa.


... Não dormir enquanto se ouve o barulho da chuva.
... Não tomar banho de chuva e sair cantando “I’m singing in the rain...”.
... Não lamber a colher de massa de bolo.
... Não abrir um presente rasgando desesperadamente a embalagem.
... Não comemorar datas especiais e mesmo as não tão especiais assim.
... Não acreditar que um amor impossível é possível.
... Não passar um dia frio debaixo do cobertor vendo filme e comendo pipoca.
... Não beijar muito e dar e receber carinho.
... Não pular na cama-elástica.

Pular na cama-elástica eu faço muito, haha

... Não se sentir idiota ou ridículo.
... Não comprar um sapato caro pelo menos uma vez na vida.
... Não deixar alguém pentear o seu cabelo.
... Não ligar para alguém só para dizer “oi”.
... Não cortar o cabelo de um modo que você vai se arrepender profundamente.
... Não fazer algumas burrices.
... Não dormir enquanto alguém faz cafuné na sua cabeça.


... Não andar numa montanha-russa que te dá medo.
... Não passar algumas noites em claro conversando ou festando.
... Não doar tempo, roupas, sapatos e comida para quem precisa.
... Não acreditar no poder da oração.
... Não ter o seu coração partido e remendado algumas vezes.


... Não cantar desafinadamente no chuveiro.
... Não rir de piadas ruins.
... Não amar os Minions (Bichinhos amarelinhos do Meu Malvado Favorito).


... Não se sentir criança novamente.
... Não viajar bastante, mesmo que seja para a cidade do lado da sua.
... Não curtir bebês, sejam eles seus, sejam dos seus amigos, sejam de desconhecidos.


... Não dizer o quanto você ama as pessoas, mesmo que de vez em quando as odeie.
... Não ter como lema Hakuna Matata e Carpe Diem.
... Não sorrir na rua para desconhecidos.

Enfim, a vida é muito curta para não tirar o máximo dela, seja com grandes feitos, seja com pequenos prazeres.

Afinal, é como sempre dizem, você nunca sabe qual dia vai ser o seu último aqui na Terra.

Teca Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário