terça-feira, 13 de junho de 2017

A Garota do Calendário: Agosto


Mais um mês chegou e A Garota do Calendário, de Audrey Carlan, publicado pela Verus Editora, me surpreendeu. Quem tem acompanhado minha saga de leitura sabe os altos e baixos que ando tendo com essa série. Agora no volume de Agosto o foco é muito mais na história de Mia do que no sexo, então as coisas começam a andar e a ter uma reviravolta mucho loca.


Leia a resenha dos volumes anteriores: Janeiro, Fevereiro, Março, Abril, Maio, Junho e Julho.

Mia Saunders é uma garota de Las Vegas que precisou se tornar acompanhante de luxo para pagar uma dívida que seu pai contraiu com um agiota. A cada mês ela tem um trabalho com um cliente diferente, sendo que com alguns deles se envolve física e emocionalmente e outros não. Ela não é prostituta, mas quando decide dormir com os clientes ganha um bônus por isso. No mês de agosto Mia vai para o Texas com uma missão diferente: Precisa fingir ser irmã de Max, um magnata do petróleo, para que as ações da empresa não caiam na mão de investidores.

Agosto é um dos volumes mais diferentes dos outros, porque é o que menos foca em sexo até agora. A história de Mia se torna muito mais familiar aqui e esse é o foco. Max é um gentleman, um cara família e que faz de tudo para que Mia se sinta em casa. Ela acha estranho toda essa boa vontade, mas se deixa levar por essa acolhida, até que tem uma surpresa que vai mudar o rumo de toda a sua vida.

Audrey Carlan
A série A Garota do Calendário, apesar de ter mudado bastante o foco, ainda não é a coisa mais profunda e reflexiva do mundo. Mas a partir de agora o enredo ganhou uma densidade muito maior e a história fica bem mais interessante para um leitor que não foi ali a procura apenas das aventuras sexuais dessa mulher livre de amarras e mimimis. Tudo bem que o tal mistério que circunda todo o livro é extremamente óbvio e você descobre rapidinho sobre o que se trata, só a anta da Mia que não.

Encontramos aqui uma Mia mais madura – ainda que longe de ser madura de verdade – e que está começando a realmente enfrentar seus problemas de frente. Seu relacionamento com Wes está ganhando contornos mais sérios, principalmente porque agora ela se mudou para sua casa em Malibu. 

Como todos os meses, li Agosto de um dia para o outro e tive meus momentos de birra. Audrey Carlan e eu estamos com uma relação um tanto de amor e ódio, mas nesse volume até que nos entendemos bem. Agora fica a curiosidade de como esse novo fato da vida da Mia vai se encaixar na história.

E uma coisa que eu queria saber é: que universo é esse que vive a Mia em que só existem pessoas lindas, deslumbrantes, torneadas e ricas? Quero ir para essa realidade alternativa.




Recomendo.

Teca Machado

6 comentários:

  1. Olá, Teca! Essa série tão comentada em diversos blogs, a capa de agosto tá muito bonita. Ainda bem que a leitura tá te agradando. Eu ri muito aqui em ler vc dizendo que, estás de birra com essa autora. Sua resenha tá muito boa e o final foi o grand finale da mesma. Abraço!

    www.marcasliterarias.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciano!
      Birra é pouco, hahaha.
      Eu finalmente, FINALMENTE, acabei.
      :P

      Beijooos

      Excluir
  2. Teca, já vi muitos posts desse livro no Insta e tal, mas não sabia do que se tratava realmente. Acho que acaba fugindo do meu estilo, mas parece prender. Mesmo com as chatices que você comentou! E ri quando você falou "menos a anta da Mia" hahaha!

    Beijos, Carol
    www.pequenajornalista.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Realmente, não parece muito com você.
      Nem perde seu tempo.
      A Mia é uma anta mesmo, hahaha.

      Beijooos

      Excluir
  3. Hahahahahahaha! Também quero viver nesse universo!! Hahahahahaha
    Todo mundo é lindo e boa parte é rico também. Quem me dera, né? Hahahaha

    Mas eu gosto da Mia na maior parte das vezes, então, apesar de alguns meses meio chatos, eu acabo gostando bastante da série em si. Embora não me lembre de ter nenhum aprofundamento sério na história - até porque os livros são muito pequenos, né?

    Bjs!!

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô universo lindo, maravilhoso e rycoooooo, hahahahahaha.
      Eu gostei, mas não amei. Foi simplesmente ok, hahaha.

      Beijooos

      Excluir